Frango e ovo: evolução de preços na granja, no atacado e no varejo em 2010

Publicado em 27/10/2010 09:13
458 exibições
É, sem dúvida, surpreendente constatar ao analisar-se a evolução de preços do frango e do ovo no encerramento das primeiras quarenta e três semanas de 2010 (entre 2 de janeiro e 23 de outubro último) que os valores praticados para os dois produtos tiveram evolução praticamente similar nos três níveis de comercialização, ou seja, ao produtor, no atacado e no varejo. Quer dizer: à primeira vista, ninguém ganhou ou perdeu.

Para melhor explicar, basta dizer que, nesse período, o preço do frango apresentou evolução de 12,5% na granja (ave viva, interior de São Paulo), de 13% no grande atacado de cidade de São Paulo e de 12% no varejo também de São Paulo. Já o ovo apresentou variação de 9% na granja, de 6% no atacado e de 1,5% no varejo, com diferenças à primeira vista significativas, mas que se diluem quando considerada a variação nominal de preços do produto nos três segmentos (na granja, de R$0,90/dúzia para R$0,98/dúzia; no atacado, de R$1,13/dúzia para R$1,20/dúzia; e no atacado, de R$2,75/dúzia para R$2,79/dúzia).

Isso, de toda forma, não significa que o comportamento nas três áreas de comercialização tenha apresentado essa uniformidade durante todo o período analisado. Assim, o frango registrou, no atacado, um adicional médio de 42,65% (justificável, pois implica no processamento da ave), com variações que vão desde um mínimo de 29% a um máximo de 80%.

Já do atacado para o varejo o adicional é mais significativo, de 50,98% na média e com variações que vão desde um mínimo de 31% a um máximo de 76%. Assim, um frango vendido na granja (caso real) por R$1,25/kg, na mesma data tinha no atacado o valor de R$2,25/kg e no varejo era ofertado ao consumidor por R$3,96/kg.

No ovo, as variações são pequenas da granja para o atacado, pois o pós-processamento é mínimo (limpeza, classificação, embalagem, etc.). Assim o adicional médio no período analisado foi de 21,51%, com um mínimo de 18,31% e um máximo de 30,43%. Mas do atacado para o varejo o adicional se eleva substancialmente: 122,26% na média, com um mínimo de 89,29% e um máximo de 158%.

Neste caso, enquanto o produtor recebeu, na granja, R$0,77/dúzia (o equivalente a R$23,10/caixa do produto a granel), na mesma data o preço no atacado foi de R$1,00/dúzia (então, um adicional de 30% da granja para o atacado) e no varejo de R$2,58/dúzia 235% a mais que na granja.
Tags:
Fonte: AviSite

Nenhum comentário