Suínos: Vivo e carne custam a reagir

Publicado em 18/11/2011 09:26 281 exibições
Novembro avança, mas os preços no mercado de suínos ainda seguem praticamente no nível de outubro. Até agora, não se notou a valorização do suíno vivo nem da carne que tipicamente ocorre devido ao aumento da demanda de final de ano. Agentes consultados pelo Cepea indicam que muitos frigoríficos podem estar estocados, o que limita a procura por suíno vivo ao mesmo tempo em proporciona o abastecimento do atacado de modo a dificultar reações do preço da carne. Com isso, tanto o vivo quanto a carne continuam sem força até mesmo para se aproximarem do patamar nominal de um ano atrás. Em 16 de novembro do ano passado, por exemplo, a carcaça comum suína no atacado da Grande São Paulo já estava na média de R$ 5,17/kg, valor quase 22,7% superior à média da última quarta-feira, 16. Nem mesmo o expressivo aumento nos preços da carcaça casada de boi tem estimulado valorização da carne suína.
Tags:
Fonte:
Cepea

0 comentário