Revista destaca expansão da colheita de grãos no Tocantins

Publicado em 18/04/2012 14:12 728 exibições
A Revista Veja desta semana, datada em 18 de abril, traz uma matéria especial sobre o crescimento do agronegócio nas regiões Norte e Nordeste do País. Segundo a revista, uma das principais do País, o Tocantins é um dos destaques nacionais da expansão da colheita de grãos entre os anos de 2000 e 2012. O Piauí, o Ceará e a Bahia também aparecem como destaques na expansão da colheita de grãos, fazendo dessa região um grande polo de desenvolvimento agrícola.

De acordo com a reportagem, que divulga dados do Mapa – Ministério da Agricultura, da Pecuária e do Abastecimento, o Tocantins é o segundo estado em aumento médio anual de área de colheita de grãos nos últimos anos, ficando atrás apenas do Piauí. “A produção de grãos do Estado cresceu muito nos últimos anos, sobretudo da soja e os estudos apontam que a perspectiva de crescimento para os próximos anos continua”, afirmou o engenheiro agrônomo da Seagro – Secretaria da Agricultura, da Pecuária e do Desenvolvimento Agrário, José Waltex.

A soja é o principal produto de exportação do Tocantins, responsável por uma movimentação financeira de US$ 351 milhões em 2011. Para a safra 2011/12, foi plantado em todo o Estado, uma área de 443 mil hectares do grão e a colheita esperada é de 2,4 milhões de toneladas, segundo dados da Conab – Companhia Nacional do Abastecimento.

O Tocantins é o maior produtor de grãos da Região Norte e a cada ano aproxima sua produção dos principais estados produtores do Brasil. “A principal vantagem do Tocantins é a sua localização privilegiada, por onde passam importantes rodovias, a Ferrovia Norte/Sul e futuramente a hidrovia”, avaliou José Waltex. O agrônomo aponta ainda o baixo preço dos terrenos e a boa produtividade como atrativos aos novos investimentos agrícolas do Estado.

Tags:
Fonte:
Seagro-TO

1 comentário

  • Júlio Eduardo Fonseca Pereira Campanha - MG

    José Waltex, conte conosco para alcançar números cada vez maiores! A safra 2011/12 foi nossa primeira de muitas aqui no Tocantins, a terra exposta de primeiro ano nos complicou no processo de plantio com chuvas ininterruptas e plantamos apenas metade da área prevista para a soja, e na outra metade fizemos safrinha de feijão-caupi. Ainda estamos em adaptação, conhecendo os segredos dessa terra de pecuária extensiva por tradição mas com grande potencial para grãos e confinamento. Abraços, Júlio Fonseca - Nova Rosalândia - TO

    0