Começa o plantio da 1ª safra de feijão no RS

Publicado em 24/08/2012 13:51 1516 exibições
Conforme o Informativo Conjuntural da Emater/RS-Ascar divulgado nesta quinta-feira (23-08), os agricultores iniciaram o preparo das áreas a serem implantadas com feijão para a 1ª safra anual. A perspectiva de aumento de área, que ocorre em função de anos de preços finais altos na comercialização anterior, pode, nessa safra, não ser contundente, pois recebe grande concorrência da commodity soja, que extravasa lucros e mantém ótimas perspectivas de mercado. Mantendo a tendência dos últimos períodos, o preço médio da saca de feijão-preto no RS vem evoluindo, registrando pequenos aumentos semanais. Novamente nessa semana o valor médio aumentou 0,40% sobre a anterior, chegando a R$ 102,58 a saca de 60 kg.

A semana foi de intensa prática de dessecação de áreas e semeadura do milho, atingindo várias microrregiões do Norte e Noroeste do Estado. Historicamente teríamos entre 8% e 10% da área semeados na 3ª semana de agosto. A chuva, embora de baixo volume, nos últimos dias está sendo decisiva para a germinação do milho e já se visualizam lavouras com bom estande de plantas. O preço médio da saca de 60 kg, em nível estadual, teve novo aumento durante o último período, alcançando R$ 27,18 quando negociada pelo produtor. 

A cultura do trigo está com bom desenvolvimento, devido às condições meteorológicas registradas nos últimos dias. As precipitações, embora fracas, têm sido suficientes para manter a umidade em níveis aceitáveis à cultura. No momento, temos 88% da área em estágio vegetativo, 10% em floração e 2% em granação, o que coloca a atual safra dentro da média dos últimos cinco anos. No período continuaram as práticas culturais de controle de inços e aplicações fúngicas.

As áreas implantadas com cevada apresentam muito bom desenvolvimento vegetativo e boa sanidade. Da mesma forma que a cultura do trigo, a cevada entra agora no seu período mais sensível quanto às variações climáticas e à presença de doenças e pragas, a floração. Como é o normal para essas duas culturas de inverno, os agricultores estão atentos e realizando as prevenções e o controle de pragas e doenças que são necessários, especialmente, devido ao orvalho da noite e à elevação das temperaturas diurnas.
Tags:
Fonte:
Emater RS

0 comentário