Trigo: Camex zera alíquota da TEC para 1 mi de toneladas até agosto

Publicado em 24/06/2014 08:36 e atualizado em 24/06/2014 09:48
988 exibições

O Diário Oficial da União publicou, em edição extra, a decisão do dia 20 de junho que zera a alíquota da Tarifa Externa Comum (TEC) para a compra de 1 milhão de toneladas de trigo de fora do Mercosul até o próximo dia 15 de agosto.

A importação do cereal proveniente dos Estados Unidos se fez necessária, ao ponto de vista da Câmara de Comércio Exterior (Camex), uma vez que havia dificuldades por parte da Argentina de suprir o mercado brasileiro. De janeiro a maio, a exportação do Mercosul para o Brasil foi de apenas 1,5 milhão de toneladas de trigo. No mesmo período do ano passado, este número era de 2,7 milhões de toneladas.

A retirada do imposto contraria a orientação do Ministério da Agricultura, que alertava para a entrada da safra brasileira a partir de julho, o que poderia ajudar a abastecer o mercado. No entanto, a medida foi tomada pelo Ministério da Fazenda para tentar controlar o impacto na inflação.

Em entrevista para a segunda edição do Mercado & Cia., do Canal Rural, nesta segunda-feira (24), o presidente do Moinho Pacífico, Lawrence Pih, apontou que, uma vez que há uma previsão de uma safra brasileira de mais de 7 milhões de toneladas, os produtores de trigo correm o risco de possuir cereal sobrando no campo, já que irão enfrentar uma concorrência de trigo mais barato.

Tags:
Por: Izadora Pimenta
Fonte: Notícias Agrícolas

4 comentários

  • Edson Amieiro Floresta - PR

    Em uma agricultura altamente dependente da indústria química, máquinas , equipamentos, crédito e muitas e muitas tecnologias embutidas onde todos tem sua parte garantida, aumenta muito os riscos ao produtor. Mas isso, a "Revolução Verde" não falou ! Ela privatizou o lucro e socializou o prejuízo . Mas é mais fácil lenhar o governo ! Quando as coisa vão bem, com o "mercado" remunerando bem esta tudo certo , quando não , "ele" -o mercado- é implacável. Produzimos commodities que serão utilizadas para alimentos , mas poderia ser qualquer outra mercadoria, isso não faz diferença ao mercado e também não produzimos porque seja "bonito" produzir , produzimos porque este é o nosso negócio !!

    0
  • geraldo emanuel prizon Coromandel - MG

    Insisto! Em algumas regiões, ainda há tempo de não plantar.

    0
  • ANDRÉ VICTOR SÃO LUIZ GONZAGA - RS

    ISSO É O MAIOR DESESTIMULO PARA OS PRODUTORES DE TRIGO DO BRASIL.

    0
  • leandro frizzo São Miguel das Missões - RS

    BANDO DE INÚTEIS E INCOMPETENTES, QUEREM ACABAR COM A AGRICULTURA NACIONAL.

    0