Governo da Tailândia proíbe segunda safra de arroz no Noroeste do País

Publicado em 22/11/2016 13:45 92 exibições
Barragens com pouco volume de água, além de preços baixos e estoques altos são as razões

Com o risco de desabastecimento de água para a população, o governo da Tailândia e as autoridades provinciais proibiram o cultivo de arroz em segunda safra em boa parte da região Noroeste do País. Estima-se que a região poderia produzir perto de um milhão de toneladas. Os reservatórios com baixo volume de água são a principal causa. A recomendação do governo é de que adotem cultivos não irrigados, como verduras, legumes, milho e sorgo. A recomendação não agradou aos agricultores, que dominam a arte de cultivar arroz e têm, na segunda safra, a garantia de parte de sua renda anual e da própria subsistência.

A proibição do governo ocorre com uma crise de preços internacionais e domésticos acentuada, que exigiu do governo militar tailandês o anuncio de um sistema pesado de subsídios para garantir as cotações internas. Desde 2011 a Tailândia vive às voltas com um estoque muito elevado de arroz, quando decidiu não exportar para forçar uma alta de preços no comércio internacional. Sem estrutura adequada de armazenagem, os tailandeses não só viram os preços seguirem em declínio como perderam mercados internacionais e criaram cotações internas artificiais. A situação desencadeou uma crise interna e protestos dos agricultores que derrubou o governo e resultou em mais de 8 milhões de toneladas de grão impróprio para o consumo.

Leia a notícia na íntegra no site Planeta Arroz

Tags:
Fonte:
Planeta Arroz

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário