Rússia: ocorrência de febre suína pode colocar exportação de grãos em quarentena

Publicado em 29/11/2016 08:34
110 exibições

A detecção da ocorrência da peste suína africana na maior região trigueira da Rússia deve interromper os embarques de grãos do país, que é o principal exportador de trigo. A ameaça neste momento, até então, é baixa, de acordo com Andrey Sizov Jr., da SovEcon.

O vírus foi descoberto em Krasnodar Krai e, logo após, levantou temores de que a agência sanitária da Rússia, o Rosselkhoznadzor, poderia impedir os embarques desses grãos por conta de uma quarentena para prevenir a propagação da doença.

Sizov disse ao site Agrimoney que o risco de uma quarentena para a região não deveria ser grande, mas que, caso ocorra, deverá parar rapidamente as exportações.

Risco de interrupções

Na última sexta-feira, o chefe do Rosselkhoznadzor, Sergei Dankvert, disse que todos os fluxos de grãos provenientes de Krasnodar poderiam ser interrompidos devido às doenças.

Além de atingir as exportações da região, os terminais de exportação Novorossiysk, Taman, Tuapse e Eisk, que fazem parte do Mar Negro, também poderiam ser fechados.

Dankvert disse que a decisão sobre uma quarentena será tomada ainda nesta semana.

Apoio político

Sizov recomenda que a história da quarentena seja acompanhada de perto, pois ela representaria um grande efeito sobre as exportações russas de grãos.

Este fator não seria bem recebido pelo governo do país, que pretende consolidar a Rússia como um grande exportador.

Com informações do Agrimoney

Por: Izadora Pimenta
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário