Delação da JBS faz dólar "estourar" e comercialização de soja e milho avança em Mato Grosso

Publicado em 26/06/2017 07:41 477 exibições

Mato Grosso comercializou até maio 60,54% da safra 2016/2017 de milho e 78,16% do volume colhido em soja. Somente o cereal, segundo o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), registrou na variação mensal um incremento de 13,8 pontos percentuais. A "explosão" nas vendas é creditada ao "estouro" no dólar provocado pela delação feita no mês passado pelo presidente da JBS, Joesley Batista, além dos leilões de operações do Prêmio Equalizador Pago ao Produtor Rural (Pepro), Prêmio para o Escoamento (PEP) e de Contrato de Opção.
 
O dólar em maio começou cotado em R$ 3,15 e no dia 17, data em que o dono da JBS, Joesley Batista, apresentou gravações entre ele e o presidente Michel Temer, a moeda norte-americana fechou em R$ 3,38. De lá para cá a moeda manteve-se entre R$ 3,23 e R$ 3,33.
 
Conforme levantamento do Imea, a comercialização da soja avanço de 69% em março para 78,16% em maio das 31,2 milhões de toneladas colhidas nesta safra 2016/2017. Já o milho de 46,69% para 60,54% das 28,09 milhões de toneladas.
 
O superintendente do Imea, Daniel Latorraca, comenta que maio foi um mês diferente dos primeiros quatro meses de 2017. Ele comenta que no caso da soja, mesmo que em ritmo lento, as vendas ocorriam praticamente para que os produtores pudessem pagar dívidas.

Leia a notícia na íntegra no site Olhar Direto.

Fonte:
Olhar Direto

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário