Produção de grãos deve superar sete milhões de toneladas, volume ligeiramente superior a 2018, aponta IEA

Publicado em 12/02/2019 16:03
135 exibições

Em novembro do ano passado, foi realizado o primeiro levantamento da previsão e estimativa da safra paulista 2018/19 de grãos (algodão, amendoim das águas, arroz, feijão das águas, milho, soja e sorgo granífero das águas), informa o Instituto de Economia Agr ícola (IEA), instituição de pesquisa da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo. Os resultados indicam estabilidade na produção (0,63%), com previsão de ultrapassar 7,02 milhões de toneladas, em 1.684,9 mil hectares plantados, acréscimo de 2,11%. O ganho de produção pouco significativo se deve ao aumento da área, visto que as adversidades climáticas observadas no início do ano agrícola, provocaram possíveis perdas na produtividade da terra.

Entre as culturas que apresentaram ganho de produção, o destaque é a soja. No atual ano agrícola, o levantamento aponta um crescimento de 7% na área produtiva e uma produção maior em 6,1%. Entretanto, o maior volume não vem do aumento da produtividade, mas da área plantada, compensando a perda de rendimento agrícola, explicam Felipe Pires de Camargo, Carlos Fredo, Carlos Nabil Ghobril, Carlos Bueno, Celma Baptistella, Denise Caser, José Alberto Angelo, Mário Olivette, Paulo Coelho e Vagner Azarias Martins, pesquisadores do IEA. Arroz, feijão das águas e milho apresentaram queda de produção.

O primeiro levantamento da safra de banana indica aumento de 3,9% na produção, em relação à safra 2017/18, projetando 1,11 milhão de toneladas da fruta. A expectativa é que área em produ ção alcance 58,7 mil hectares. A banana é a segunda fruta mais produzida no Estado de São Paulo, atrás apenas da laranja, sua produção está concentrada na região de Registro, que responde por 67,6% da produção paulista.

Os resultados para a safra de café confirmam a esperada redução na produção, em decorrência do ciclo de baixa e forte adoção por parte dos cafeicultores às podas de manejo, estimando-se que o total produzido alcance 297,2 mil t (4,95 milhões de sc. 60 kg beneficiadas), ou seja, redução de 15,1% frente à safra anterior. No entanto, o acr éscimo de 4,5 mil ha ao parque produtivo paulista pode adicionar potencialmente mais de 150 mil sacas à produção anual.

Para a seringueira, os dados apontam um incremento de 7% na produção, em comparação à safra 2017/18, projetando 238,4 mil toneladas de coágulo, com produtividade 1,8% superior à safra anterior. De acordo com esse levantamento, as principais regiões produtoras são: São José do Rio Preto (29,1%), General Salgado (12,8%), Votuporanga (12,5%), Barretos (11%) e Fernandópolis (6,3%), que juntos representam 71,7% da produção paulista.

O levantamento de novembro de 2018 traz ainda os resultados finais das estimativas da safra 2017/18 para as culturas de cana para indústria, laranja, cebola (muda e plantio direto), mandioca (indústria e mesa) e tomate (indústria e mesa).

Tags:
Fonte IEA

Nenhum comentário