Crop Tour: Após mais de 1 mil km, preocupação é com a desuniformidade da safra e das informações do USDA

Publicado em 27/08/2019 12:20
2100 exibições

LOGO nalogo

Já foram mais de 1000 quilômetros percorridos pela equipe do Grupo Labhoro e do Notícias Agrícolas no crop tour 2019 pelo Corn Belt e a máxima principal que se pode relatar até este momento é desuniformidade. Em um relato enviado nesta terça ao Notícias pelo grupo, Ginaldo Sousa, diretor da Labhoro, afirma que em todo este trajeto já foram visitadas lavouras boas, ruins e medianas. 

Segundo ele, apesar dos problemas, os campos apresentam boa sanidade e um potencial produtivo ainda considerável. "São lavouras que vão produzir", diz Sousa. 

Ainda segundo ele, o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) diverge nas informações que vem divulgando, com seus índices de lavouras em boas ou excelentes condições muito abaixo da realidade e, ao mesmo tempo, trazendo índices de produtividade muito acima do que é possível nesta temporada, como o que foram trazidos em seu reporte mensal de oferta e demanda do último dia 12. 

Para o diretor da Labhoro, que está muito mais alinhado aos números do Pro Farmer do que aos do USDA, a produtividade do milho deverá ficar próxima de 171,55 sacas por hectare (164 bushels por acre) e para a soja, abaixo de 52,67 scs/ha (47 bpa). O departamento em seu relatório trouxe 184,53 sacas por hectare (169,5 bps) para o milho e 55,4 scs/ha (48,5 bpa) para a soja. 

Coles Illinois EUA 2019/20

Campos de milho e soja em Coles/Illinois - Foto: Daniel Olivi - clique na imagem para ver mais fotos

Além dessa desuniformidade das lavouras, o que se observa também é um atraso significativo no desenvolvimento de ambas as culturas. 

No vídeo abaixo, veja o relato completo, direto do Meio-oeste norte-americano:

No link abaixo, confira a página completa do crop tour, com mais fotos, vídeos e relatos de todas as paradas já feitas pela equipe do Grupo Labhoro e Notícias Agrícolas:

>>  Crop Tour EUA China 2019 Labhoro e Notícias Agrícolas

E veja ainda:

>> Safra americana visualmente parece estar bem, mas poderá sofrer quebras à frente

CLIMA NOS EUA

Com o atraso no desenvolvimento, a atenção sobre as questões climáticas no Corn Belt segue redobrada. Nesta semana, algumas chuvas e tempestades pontuais foram registradas em alguns pontos de importantes regiões produtoras e, para os próximos dias, as previsões mostram um tempo um pouco mais seco no cinturão. 

As exceções são para alguns poucos volumes que podem chegar a Ohio e Indiana neste dia 30, sexta-feira, de acordo com o mapa para os próximos 3 dias divulgado pelo NOAA, o serviço oficial de clima dos EUA, nesta terça-feira (27).

NOAA 3 dias

Previsão de chuvas para os próximos 3 dias - Fonte: NOAA

O padrão deve ser observado também no período dos próximos 6 a 10 dias, ainda de acordo com o NOAA, com chuvas abaixo da média para o período em boa parte do cinturão produtivo. No mesmo intervalo - de 1º a 5 de setembro - se espera, porém, tempo mais frio e isso sim preocupa ainda mais os produtores norte-americanos. As temperaturas deverão ficar abaixo da média e podem causar ainda mais impactos no desenvolvimento das plantas. 

Mais do que isso, a preocupação é ainda maior com as geadas, que também podem impactar diretamente na produtividade tanto da soja, quanto do milho. 

EUA 6 a 10 dias

Previsão de chuvas para 1º a 5 de setembro - Fonte: NOAA

EUA 6 a 10 dias

Previsão de temperaturas para 1º a 5 de setembro - Fonte: NOAA

Tags:
Por: Carla Mendes | Instagram @jornalistadasoja
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário