Decodificação do DNA do cacau ajudará no combate às pragas

Publicado em 07/10/2010 07:39
230 exibições
A Ceplac através do Centro de Pesquisas do Cacau (Cepec), em parceria com o Centro de Pesquisas Agronômicas para o Desenvolvimento (Cirard), decodificou o genoma do cacau da variedade Crioulo. Com o objetivo de buscar genes resistentes às doenças como: a Vassoura de Bruxa e a Podridão Parda e melhorar a produtividade e qualidade do cacau.

Em entrevista a TV Mercado o pesquisador Didier Clement (Cirad/Ceplac) explicou como foi feito o sequenciamento do fruto: O DNA do cacau foi dividido em pequenos fragmentos, até conseguir 10 vezes do genoma do cacau. Com a ajuda de um poderoso computador, foi possível constituir o mapeamento físico da planta.

Outros estudos que vem sendo desenvolvidos pela Ceplac, como a identificação dos genes que estão envolvidos na doença, também serão beneficiados pelo sequenciamento do genoma do cacau. A espécie escolhida para a pesquisa, o Crioulo, foi cultivada há dois mil anos pelos Maias e foi escolhida pelos pesquisadores, também, por estar presente em quase todos os cacaueiros do mundo.

A pesquisadora da Ceplac, Karina Gramacho, salientou a importância da pesquisa: Precisamos conhecer muito bem a planta de cacau e essa é a maior motivação , porque se nós conhecermos muito bem o que estamos trabalhando, vamos conseguir fechar todas as lacunas, e as dúvidas que temos de como é o funcionamento de determinados processos.

Estados Unidos, França, Costa do Marfim, Brasil, Venezuela, Trinidade e Tobago, integram a Organização do Consórcio Internacional de Sequenciamento do Genoma do Cacau. O trabalho é financiado por instituições públicas e privadas na França, já no Brasil o financiamento é através da Ceplac, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).
Tags:
Fonte: Mercado do Cacau

Nenhum comentário