Cacau: Instabilidade política na Costa do Marfim sustenta os preços em Nova York

Publicado em 18/02/2011 14:05 575 exibições

A preocupação sobre o efeito da instabilidade política na oferta de cacau da Costa do Marfim continua a elevar as cotações da commodity no mercado futuro. No pregão desta quinta-feira da Bolsa de Nova York, os futuros da amêndoa operam em alta, atingindo novas máximas. Por volta das 13h00 (horário de Brasília), o contrato maio subia US$ 36, sendo negociados a US$ 3.474 por tonelada. Operadores acreditam que os preços devam subir ainda mais.


De acordo com traders, cerca de 300 mil toneladas de cacau estão travadas no país ultimamente. Com a ordem de suspensão das exportações de cacau, Ouattara tenta asfixiar economicamente Laurent Gbagbo, presidente que se recusa a deixar o poder e não reconhece sua derrota nas eleições.
"Os traders de cacau interromperam ou desaceleraram as compras, já que os armazéns estão lotados, com preocupações sobre quanto tempo mais os estoques podem ser mantidos em boa condição", informou a Caobisco, uma associação da indústria de confeitos da Europa.

Outra preocupação dos operadores é em relação ao financiamento da safra do próximo ano, que poderá ser prejudicada com fechamento de portas dos bancos estrangeiros na Costa do Marfim.
De acordo com diretor administrativo da Associação Alemã de Comércio de Cacau, Rodger Wegner, o encerramento das operações bancárias deve afetar de forma mais grave os pequenos produtores. "O fechamento dos bancos é o principal problema porque o financiamento das compras de cacau se torna impossível", afirmou ele.

Tags:
Por:
Marília Pozzer
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário