Pressão de safra mantém preços baixos para o arroz

Publicado em 15/03/2011 10:38 224 exibições
Safra gaúcha aproxima-se dos 20% de área colhida e mantém preços baixos para o arroz em casca, apesar dos mecanismos do governo.
Mesmo com a expectativa da cadeia produtiva brasileira para os leilões de PEP de 110 mil toneladas de arroz esta semana para o Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul, a pressão de safra mantém os preços baixos. No Rio Grande do Sul a colheita já chega a 20% da área, enquanto Santa Catarina passa de um terço da área colhida. O volume de produto que começa a ser direcionado para secagem e armazenagem amplia a pressão de oferta diante de uma procura estável, o que afeta as cotações.

No Rio Grande do Sul, segundo o Indicador de Preços do Arroz em Casca ESALQ/Bolsa Brasileira de Mercadorias-BVMF, os primeiros 13 dias de fevereiro registraram uma queda de 2,96% nas cotações da saca do cereal em casca (50kg). No geral, os pólos industriais pagam entre R$ 22,00 e R$ 22,50 (colocado na indústria). Nas demais praças, os preços variam de R$ 21,50 a R$ 22,00. A expectativa do setor é para o leilão de PEP desta semana, já que o acesso a AGFs é extremamente burocrático e com alto nível de exigências. Uma parte importante dos produtores está rolando os EGFs, aderindo às novas regras propostas pelo governo federal. A esperança é de uma reação das cotações para patamares superiores ao preço mínimo no segundo semestre.

Para alguns, é o terceiro “tombo” nos EGFs, o que representa a agregação de custos com juros e outros encargos. Apesar de inúmeras reivindicações, o setor não acredita em medidas federais de restrição às importações do Mercosul ou redução da carga tributária para o arroz gaúcho fazer frente às concorrências pelo mercado. O Mercosul, aliás, colhe uma safra recorde, assim como o Rio Grande do Sul. O levantamento da Conab de março prevê uma safra acima dos 13,1 milhões de toneladas, com aumento de 12,6% sobre o resultado anterior. E o mercado internacional confirma um aumento de 2,5% na safra mundial. Será, portanto, um 2011 de muitas dificuldades de comercialização e, mais uma vez, de dependência da boa vontade do governo com os mecanismos de comercialização.

MERCADO

A Corretora Mercado, de Porto Alegre, cota a saca de arroz branco, de 60 quilos, a R$ 48,00 (sem ICMS) e o produto em casca (50kg) em R$ 21,50, nesta segunda-feira (14-3). O canjicão (60k) alcança R$ 32,90, a quirera R$ 26,90. O farelo de arroz tem indicação de preços em R$ 240,00 FOB/tonelada ou R$ 270,00 CIF.

Tags:
Fonte:
Planeta Arroz

0 comentário