Arrozeiros do Rio Grande do Sul promovem nova mobilização em Porto Alegre

Publicado em 20/06/2011 17:49 338 exibições
A segunda-feira, dia 20, foi marcada pela “Mobilização Política em Defesa da Lavoura de Arroz”. O evento foi promovido pela Federação das Associações dos Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz) na Assembleia Legislativa, em Porto Alegre. O deputado federal Afonso Hamm (PP-RS) participou da programação no período da manhã quando os produtores estiveram reunidos com a bancada federal gaúcha.
 
Na oportunidade, o presidente da Federarroz, Renato Rocha, entregou um documento aos parlamentares que representam o Rio Grande do Sul solicitando algumas medidas. Entre elas, adiamento do vencimento dos financiamentos agrícolas para 31 de outubro e solução do endividamento para esta data; a utilização de mecanismo que alcance prêmio direto ao produtor; manutenção do pacote anunciado no último dia 6; compensação dos produtores pelas assimetrias do Mercosul e a agilização do escoamento da doação das 500 mil toneladas aprovadas a fim de abrir espaço nos armazéns credenciados. No âmbito estadual, as reivindicações da categoria estão centradas em equalizar automaticamente a pauta do produto em consonância com os valores de mercado; a equalização do ICMS do arroz em todos os estados a fim de acabar com a guerra fiscal; o incentivo às exportações dos excedentes de produção por meio da isenção do CDO no produto e a aplicação das leis fitossanitárias e tributárias em vigor.
 
Rocha salienta que essa atual política agrícola não garante a estabilidade e por isso estão mobilizados para buscar alternativas para não inviabilizar a produção.
 
Audiência Pública em Brasília
 
Na oportunidade, Afonso Hamm anunciou que na próxima semana, provavelmente no dia 28 de junho, a Comissão da Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural, será palco para Audiência Pública para debater sobre a situação dos arrozeiros, em especial do Rio Grande do Sul. A proposta da audiência é do deputado Afonso Hamm que apresentou um requerimento na Comissão. Hamm comenta que esse encontro terá como propósito avaliar as dificuldades econômicas enfrentadas pelos arrozeiros e propor alternativas de política agrícola para elevação dos preços recebidos pelos produtores de arroz.
 
Afonso Hamm comenta que o Rio Grande do Sul é o maior produtor de arroz do país. “Existe uma super produção e o arrozeiro está sendo penalizado por produzir grande safra e não está tendo preço mínimo de garantia”, argumenta o parlamentar ao afirmar sobre a necessidade do governo federal adotar medidas para estabelecer preço mínimo ao produto, hoje estipulado em R$ 25,80 a saca de 50 quilos, no entanto, em muitos municípios gaúchos está sendo comercializada a menos de R$ 20.
Tags:
Fonte:
Ass. Afonso Hamm

0 comentário