O que tem a ver o mercado de farinhas com a novela das 9?

Publicado em 13/07/2011 08:19 363 exibições
Duas situações muito semelhantes: na novela há um personagem que está literalmente nas mãos de outra que dita tudo o que ele tem que fazer e de que forma. É uma situação muito parecida com a dos compradores das indústrias de massas e biscoitos em relação aos moinhos vendedores de farinhas. Os compradores estão ditando todas as regras, dos volumes às quantidades e até ao ritmo de embarques. Não raras vezes cancelam programações anteriores se não houver reajustes (para baixo) nos preços. Neste momento, os compradores estão com a faca, o queijo e a vantagem na mão. O grande temor dos moinhos é vender e sofrer depois uma renegociação no meio da entrega. Quando o comprador começa a pedir para  postergar a entrega, alegando falta de espaço, pra mandar só no mês seguinte, é melhor cancelar logo o negócio e vender pra outro, porque vai acontecer uma renegociação ou um cancelamento.

Em nossa pesquisa desta terça-feira voltamos a confirmar que os preços colocados em nossa tabela são os preços praticados pelo mercado, com os moinhos pedindo de 2 a 4 reais a mais, sem sucesso. Os negócios continuam saindo, para farinha comum com mais de 1% de cinzas a R$ 36,00, embora os vendedores queiram 38 ou 39 reais, que são os preços pagos apenas para as farinhas comuns com menos de 1% de cinzas. Farinha inteira a R$ 40,0 e especial a R$ 43,00, estes são os preços mais praticados, dependendo da qualidade, claro e da tradição de fornecimento. Tudo a prazo, CIF São Paulo, para as indústrias de massas e biscoitos.

Nesta terça-feira foi deixado de ser fechado um negócio de 500 toneladas  de farinha comum para fabricação de biscoitos em que o vendedor pedia R$ 41,00 a farinha comum e R$ 50,00 a inteira, na Bahia. Negócio semelhante havia sido fechado há alguns dias atrás, mas o comprador não aceita mais.

Tags:
Fonte:
Trigo & Farinhas

0 comentário