Clima prejudica as lavouras e o preço do trigo não reage no Paraná

Publicado em 29/07/2011 07:59 392 exibições
Uma cultura que sempre foi de riscos, mas este ano, não é só o clima que tem tirado o sono dos agricultores.

O trigo plantado deve ser colhido no fim do mês que vem. Nessa fase, o produtor já começa a pensar na comercialização, mas o problema é que nem a safra passada foi totalmente vendida ainda.

Cerca da safra colhida em 2010 continua estocada. Na cooperativa de Cascavel, 25% da safra passada continua parada nos silos. Os produtores que precisavam vender para pagar as contas, já venderam. Agora, estão segurando o produto à espera de preços mais altos. A saca está sendo vendida em média por R$ 26, valor que alcança o preço mínimo estipulado pelo governo federal, que é de R$ 29,22. O presidente da Coopavel, Dilvo Grolli, diz que para complicar, a Conab está abastecendo os moinhos com trigo do ano passado.

Nem a quebra na produção por causa das geadas traz esperança de preços melhores. De acordo com o último levantamento da Secretaria da Agricultura, a safra deve ser 12% menor do que a estimativa inicial. Caiu de 2,870 milhões de toneladas para 2,530 mil.

Na fazenda de Elci Dalgalo, a geada atingiu quase todos os 340 hectares que plantou. O agricultor está desolado com as perdas e o preço. “Estamos vivendo a pior crise, nunca vi nada assim”.
O Departamento de Economia Rural do Paraná divulgou as perdas com o milho safrinha. Por causa das geadas e da chuva, a quebra deve chegar a 37%.

Tags:
Fonte:
Globo Rural

1 comentário

  • Paulo Roberto Rensi Bandeirantes - PR

    Sr. João Olivi, eles esqueceram de falar das 400 MIL TONELADAS, importadas este mês da ARGENTINA !! ...." E VAMOS EM FRENTE ! ! !"....

    0