Pressionado por arrozeiros, Mendes Ribeiro Filho afirma que irá estudar demandas do setor

Publicado em 24/08/2011 11:39 194 exibições
Novo ministro da Agricultura anunciou a criação de uma comissão para analisar o endividamento do campo, estimado em R$ 120 bilhões.
O ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho, anunciou nessa terça, dia 23, no Palácio do Planalto, em Brasília, a criação de uma comissão para analisar o endividamento do campo, estimado em R$ 120 bilhões. Pressionado pelos arrozeiros devido ao baixo preço e ao excesso de produto no mercado, disse que irá estudar as demandas. O ministro, contudo, afirmou que não irá “inventar a roda” e pediu paciência, em especial para conduzir mudanças nas políticas setoriais e na nomeação de dirigentes:

– Me deem 30 dias. Eu vou agir, mas preciso de cautela. Por causa da falta de bom senso, muita gente errou.

Mendes Ribeiro declarou como prioridade a liberação de recursos para o seguro rural.

Nos próximos dias, Mendes pretende se reunir com o colega da Fazenda, Guido Mantega, para tentar descontingenciar R$ 140 milhões que estão represados pelo Tesouro.

Em um mês, Mendes pretende ver finalizadas as investigações da Controladoria-Geral da União no ministério. A partir do resultado das auditorias, ele irá conduzir as mudanças na pasta e na direção da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), também foco de irregularidades. O ministro já se reuniu com técnicos da autarquia. Mendes deseja avaliar a situação das superintendências nos Estados e privilegiar a eficiência na gestão.

A presidente Dilma Rousseff elogiou a capacidade do sucessor de Wagner Rossi para conduzir a pasta.

– Conheço sua competência. O ministro tem a tarefa de construir nova era de prosperidade para o Brasil e conduzir políticas compatíveis com a grandeza da agropecuária – afirmou.

O ministro também revelou duas preocupações: a retomada das exportações de carne à Rússia e a aprovação do Código Florestal no Senado.

Tags:
Fonte:
Zero Hora

0 comentário