Ministro da Agricultura vai à Câmara discutir dumping do alho da China

Publicado em 03/09/2013 09:45
673 exibições

A Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural vai realizar audiência pública com o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Antônio Eustáquio Andrade Ferreira, para as consequências do dumping do alho da China, com cobrança diferenciada por empresa.

A data da audiência ainda não foi definida.

O deputado Roberto Balestra (PP-GO), que sugeriu o debate, explicou que o dumping traz prejuízos para toda a cadeia, com a cobrança diferenciada para algumas empresas. “Desde a produção até a comercialização, as consequências são danosas igualmente para o consumidor”, acrescentou.

Dumping
A prática do dumping ocorre quando um produto é vendido com preço mais baixo que no país de origem, para prejudicar e eliminar os fabricantes de produtos similares concorrentes no local, passando então a dominar o mercado e impondo preços altos.

Segundo o presidente da Associação Nacional dos Produtores de Alho (Anapa), Rafael Corsino, o quilo do alho chinês é vendido no Brasil cerca de um dólar mais barato que na China. Os importadores negam o dumping.

Segundo a Anapa, o Brasil produz só 35% do alho que consome, e mais da metade do produto importado vem da China (quase todo o resto vem da Argentina). Para entrar no país, o alho chinês é submetido, desde 1996, ao pagamento de tarifa antidumping. A medida é reavaliada de tempos em tempos e a revisão mais recente ocorreu em 2007, com previsão para expirar no final deste ano.

Os produtores brasileiros se anteciparam e pediram ao Departamento de Defesa Comercial (Decom), do Ministério do Desenvolvimento, a renovação do antidumping e o aumento da tarifa, de US$ 0,52 por quilo para US$ 1,01. Segundo Corsino, se a tarifa subir, o consumidor vai pagar mais pelo alho, já que a produção nacional não é suficiente para abastecer o país.

Convidados
Também foram convidados para a audiência pública:
- o diretor do Departamento de Proteção Comercial do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic), Felipe Hees; 
- o diretor da Secretaria de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic), Daniel Marteleto Godinho; 
- o presidente da Associação Nacional de Produtores de Alho (Anapa), Rafael Corsine; e
- o presidente da Associação Goiana de Produtores e Comerciantes de Alho, Fábio Sebastião Dias de Matos.

Tags:
Fonte: Câmara Notícias

Nenhum comentário