Hortitec: Embrapa leva produtos e informação estratégica para horticultores

Publicado em 29/05/2014 09:04 627 exibições

Novidades em produtos e informação estratégica para quem está no mercado é o que a Embrapa - Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento leva ao visitantes da Hortitec -  Exposição Técnica de Horticultura, Cultivo Protegido e Culturas Intensivas a partir desta quarta-feira (28/05). A exposição segue até dia 30, no Pavilhão da Expoflora, em Holambra (SP).
 
Técnicos e pesquisadores da Embrapa Hortaliças (Brasília/DF) e da Embrapa Produtos e Mercado (Brasília/DF) dividem o estande onde estará em destaque o alho BRS Hozan e suas qualidades agronômicas vão poder ser conferidas juntamente com informações sobre aquisição de sementes. A empresa montou um canteiro com a cultivar para que os visitantes observem de perto a novidade, que oferece ao produtor a oportunidade de aumentar a aceitação comercial de sua produção já que o Hozan permite a substituição de cultivares com número excessivo de bulbilhos.
 
Além do tamanho dos bulbos, semelhante ao dos alhos nobres, a cultivar não necessita de vernalização – quando o alho-semente fica armazenado por um período em câmara fria para ser produzido em regiões tropicais. A cultivar desenvolvida por pesquisadores da Embrapa Hortaliças é recomendada para as regiões Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste.

Outras tecnologias como a produção de alho livre de vírus e as que envolvem manejo de hortaliças em geral também vão ser mostradas no estande. O espaço vai dispor ainda de banners e publicações técnicas de tecnologias já consolidadas. 

Já os tomates desenvolvidos em parceria com a empresa Agrocinco, a exemplo das cultivares BRS Iracema, Kiara, Montese, Portinari e os mais recentes Zamir e Imigrante, estarão exposto no estande da empresa de sementes, que também contará com o BRS Sena, primeiro híbrido nacional de tomate para processamento, também desenvolvido pela Embrapa Hortaliças.
 
Palestra - Minimizar perdas e maximizar ganhos é uma meta perseguida por todo produtor que deseja manter ou expandir sua presença no mercado. Um objetivo que se alcança com investimento em gestão. Para a pesquisadora do Escritório da Embrapa Produtos e Mercado em Campinas/SP, Ana Paula Vaz é aí que entra a importância do Programa de Produção Integrada, que confere maior profissionalismo ao setor agrícola ao permitir a rastreabilidade e certificação da produção sob o selo “Brasil Certificado”
 
Vaz lembra que o programa veio para atender a uma exigência crescente dos mercados interno e externo, e que o produtor só tem a ganhar adotando a prática da certificação. “O produtor precisa conhecer melhor a propriedade para saber onde ganha e onde perde, mantendo um banco de dados organizado que permita a articulação de informações o empreendedor pode fazer a gestão do seu negócio ao mesmo tempo em que se adapta à legislação e ao mercado cada vez mais exigente da rastreabilidade”.
 
O tema será abordado na palestra Selo PI Brasil – A produção integrada como programa de certificação do Governo Brasileiro, que a pesquisadora proferiu nesta quarta-feira, 28/05, na Hortitec. Vaz falou sobre o que motivou, no final da década de 90, a criação do programa pelo Ministério da Agricultura - com participação ativa de profissionais da Embrapa – e traçpu um quadro atual e futuro do Selo Produção Integrada Brasil, além de apontar também os gargalos enfrentados.

Tags:
Fonte:
Embrapa Produtos e Mercado

0 comentário