Cultivo de banana rende R$ 2 mil por hectare ao mês em MS

Publicado em 17/11/2014 07:39 121 exibições

Mato Grosso do Sul abastece apenas 40% da demanda interna por banana, fruta rica em potássio e consumida no mundo todo. Segundo o instrutor do Senar/MS – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de MS, Nestor Pereira, a fruta rende ao produtor lucro de até R$ 2 mil por hectare por mês. Para incentivar o plantio no Estado, a entidade capacita produtores de Sidrolândia e região por meio do curso Plantio e Manejo Básico de Pomar – Cultivo de Banana entre os dias 17 e 19 de novembro.
 
Capacitação e análise de mercado. Esses são os dois primeiros passos, segundo o instrutor do Senar/MS, para dar início ao planejamento do cultivo de banana. “O produtor precisa adquirir conhecimento tecnológico e analisar para quem ele poderá vender o que for colhido”, sustenta. A terceira etapa consiste em detalhar os gastos com mudas selecionadas, irrigação, adubação orgânica e práticas conservacionistas, como a viabilização de quebra-ventos, que protegem os bananais. “Nessa etapa o produtor desembolsa em média de R$ 8 mil a R$ 10 mil por hectare”, considera Pereira.
 
Segundo o educador do Senar/MS, após o plantio, “o bananal leva de 12 a 18 meses para entrar em ponto ideal de colheita”. O quilo da banana é vendido em Mato Grosso do Sul por, em média, R$ 1 (nanica) e R$ 2 (maçã). Ainda segundo ele, há a oportunidade de aproveitar o que não for vendido e até mesmo frutas danificadas. “Industrializar a produção e transformar em doces é a chance de continuar lucrando com o que seria desperdiçado”, destaca Pereira, que considera a lucratividade de doces derivados da banana muito mais elevada e por isso incentiva a ação.
 
O Senar/MS capacita em Plantio e Manejo Básico de Pomar por meio de mais dois cursos na próxima semana: Cultivo de Maracujá em Bela Vista e de Abacaxi em Taquarussu, ambos de 18 a 20 de novembro. Mais 72 qualificações são oferecidas pela entidade na semana de 17 a 21 de novembro. Saiba mais, acesse www.senarms.org.br ou ligue no 3320-9700.

Tags:
Fonte:
Famasul

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário