Do cacau ao chocolate: uma transformação que adoça mais a vida

Publicado em 29/03/2022 11:29

Tem para todos os gostos e é uma das delícias quase que indispensáveis no cardápio dos brasileiros. O sabor especial do chocolate é resultado de um longo processo que se inicia no cultivo do cacau. De acordo com a pesquisa realizada, no último ano, pela Mestre em Economia Rural e Engenheira Agrônoma, Maria Simone de Castro Pereira Brainer, o maior produtor mundial do fruto é a Costa do Marfim. O Brasil ocupa a sétima posição no ranking. Um dos fatores que influenciam nessa condição é o clima, já que o cacaueiro é cultivado no calor e na umidade.

Para compreender como o chocolate chega pronto nas prateleiras para os consumidores é necessário falar sobre o processo. A nutricionista do Fort Atacadista de Chapecó, Letícia Tizziani, explica que existem três tipos de cacau: forasteiro, crioulo e trinitário.  “Ao contrário do que muito se pensa, o fruto não tem sabor, cor e cheiro de chocolate. O aroma é floral e por dentro o cacau é branco, parecido com a fruta do conde. Já a polpa é violeta, sua coloração também não se assemelha aos tons de marrom do chocolate”.

Letícia complementa que a transformação inicia na fermentação. “Esse processo dura cerca de sete dias. Alguns especialistas recomendam virar o cacau a cada 24 horas. Depois inicia a secagem e, por fim, o cacau é armazenado e comercializado em sacas”. Há quatro classificações para o fruto: fino, tipo 1, tipo 2 e o fora de tipo. “No último caso, a separação ocorre pela baixa qualidade. Quando o fruto está violeta é porque não passou pelo processo completo de fermentação”, afirma.

O cacau ainda passa pelo processo de torrefação, que preserva a temperatura ideal. A etapa mais esperada acontece depois de descascar a semente. “Basta moer o nibis, que é o que resta quando removemos a casquinha, e o resultado é mágico: temos a massa de cacau. Já a produção do chocolate varia conforme a porcentagem de massa e açúcar adicionados. Para finalizar, é indispensável temperar o chocolate, colocá-lo em formas e resfriar até se solidificar”, explica a nutricionista.

A praticidade de comprar o chocolate pronto também se torna um desafio para o consumidor. De tantas opções, qual tem melhor qualidade? Letícia destaca que uma excelente alternativa é apostar nos chocolates produzidos com mais de 70% de cacau. “Estimulam o sistema nervoso e melhoram a memória. Se o teor de cacau for maior de 85% também será um aliado da saúde emocional, pois reduz a ansiedade, a insônia, a fadiga e as dores de cabeça, além de aumentar a criatividade e a energia”.

Outra dica importante é a quantidade. “Lembrando que o consumo deve ser moderado. O ideal é ingerir, no máximo, entre 10 a 15 gramas por dia. Também é importante evitar os chocolates que possuem menos cacau e mais açúcar. Esse é o principal vilão do organismo. É possível adoçar a vida com menos açúcar. Quanto mais teor de cacau o chocolate tiver, mais trará benefícios para a saúde, inclusive melhorando o humor. Basta comer três quadradinhos e ficamos mais felizes”, afirma a nutricionista. 

Tags:
Fonte:
Assessoria de Comunicação

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário