Maçã/Cepea: Exportações caem cerca de 60% na parcial do ano

Publicado em 24/05/2022 15:45

As exportações brasileiras de maçã fresca se reduziram na parcial do ano (janeiro a abril), segundo dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex). O volume recuou 60% frente ao mesmo período do ano passado, totalizando apenas 23,86 mil toneladas. A receita caiu 63% na mesma comparação, somando US$ 16,74 milhões (FOB).

O motivo para a queda, de acordo com exportadores consultados pelo Hortifruti/Cepea, está relacionado à quebra verificada na atual safra 2021/22 (estimada em 30%) e pelo aumento da produção em alguns países concorrentes, como África do Sul e Nova Zelândia. Destaca-se, ainda, o entrave do comércio com a Rússia, que era importante compradora da maçã brasileira.

As exportações devem continuar até o fim do primeiro semestre, sem previsão de recuperação expressiva até lá.

PRINCIPAIS DESTINOS – Na parcial do ano, os principais destinos da maçã brasileira foram: Bangladesh, que absorveu 52% do volume total exportado pelo Brasil no período, Índia, com 37%, e Irlanda, com 4%. É importante lembrar que, no mesmo período do ano passado, a Rússia foi a terceira colocada e com uma participação ainda maior do que a da Irlanda.

Fonte:
Cepea/Hortifruti

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário