Alface/Cepea: Demanda recua, mas queda nas cotações é amenizada pela baixa oferta

Publicado em 26/05/2022 07:57

No início de maio, a oferta de alface foi equilibrada, devido ao clima seco, às perdas em algumas praças (virose) e ao ritmo de plantio controlado. Com a disponibilidade reduzida, os preços se mantiveram em patamares mais elevados. Contudo, a queda das temperaturas ao longo do mês reduziu significativamente a procura pela folhosa, mas o recuo nas cotações foi amenizado pela oferta restrita.

Na parcial de maio (até o dia 20/05), o preço da crespa teve média de R$ 1,45/unidade em Ibiúna (SP), queda de 9,5% em relação a abril. Em Mogi das Cruzes (SP), a alface americana também apresentou leve desvalorização (-10,4% na mesma comparação), à média de R$ 2,65/unidade. Na região de Teresópolis (RJ), o cenário foi um pouco diferente: devido a oferta ainda mais restrita, a alface se valorizou, à média de R$ 0,95/unidade de crespa (28,8%).

A oferta deve permanecer controlada em junho, o que pode manter os preços firmes neste período de baixa procura, causada pela queda das temperaturas. Vale lembrar que, apesar de prejudicar o escoamento, o frio estende o ciclo da folhosa no campo, permitindo um melhor desenvolvimento das cabeças das alfaces e melhorando a qualidade. Há uma tentativa de “segurar” maiores quedas nos preços, diante da dificuldade dos produtores para cobrir os elevados custos de produção.

Tags:
Fonte:
Cepea/Hortifruti

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário