Prevenção contra doenças do feijão

Publicado em 08/03/2019 11:03 e atualizado em 08/03/2019 16:34
521 exibições

A produtividade das lavouras de feijão está diretamente relacionada com a eficiência no manejo preventivo de doenças. Não por acaso, lavouras bem protegidas chegam a render de cinco a seis sacas a mais por hectare, o que cobre o investimento feito em soluções tecnológicas, como os defensivos, e ainda garante retorno financeiro. Sem esse cuidado, e dependendo das condições climáticas, pode ser que o agricultor nem consiga colher. No Paraná, por exemplo, estado que mais produz o grão no Brasil (quase 20% do volume total da cultura), a grande pressão da antracnose na segunda safra pode prejudicar toda a colheita.

A antracnose é causada pelo fungo Colletotrichum lindemuthianum e está entre as doenças que mais causam danos às lavouras de feijão. Pode até causar perda total da safra quando ataca as plantas nos primeiros estádios de desenvolvimento ou quando é beneficiada pelas condições climáticas, com temperaturas mais baixas. “Por isso é essencial fazer a aplicação preventiva de fungicidas. É prejudicial iniciar o controle somente após a entrada da doença, pois ela já tirou energia da planta, afetando o potencial produtivo de cada variedade de feijão”, comenta Agmar Macedo Assis, profissional de Desenvolvimento de Mercado da BASF.   

Essa preocupação, seguida da necessária intervenção, também ajuda o agricultor a evitar outros problemas sanitários da lavoura, como a mancha angular, causada pelo fungo Pseudocercospora griseola, e a ferrugem-do-feijoeiro, cujo agente causador é o fungo Uromyces appendiculatus. A BASF desenvolveu um conjunto de soluções que auxiliam o produtor na prevenção dessas duas doenças, responsáveis por perdas de 70% ou mais na plantação, e da antracnose.

Feijão publi Basf

Uma dessas soluções é o fungicida Opera® Ultra, que tem duplo modo de ação e é altamente seletivo. Além disso, conta com os benefícios do Sistema AgCelence®, tecnologia que contribui para aumentar a qualidade das plantas e torná-las mais produtivas. O portfólio traz também o Orkestra® SC, com duplo mecanismo de ação e excelente resultado na proteção efetiva das plantas, e o Status®, que bloqueia várias fases de desenvolvimento do fungo e é indicado para a prevenção das bacterioses, as doenças provocadas por bactérias, como o crestamento bacteriano.

Para obter o melhor resultado na utilização dessas soluções, o agricultor deve fazer as aplicações respeitando o período correto, o estádio ideal e as doses recomendadas. “Muitos agricultores ainda questionam, têm dúvidas, e por isso levamos a informação até eles. Mais que isso, podemos conduzir áreas comparativas em sua propriedade, para que possam aplicar e colher em suas áreas com nosso acompanhamento, desde o plantio até o momento da colheita”, explica Assis. “Essa dedicação é um grande diferencial da BASF”.

Feijão publi Basf

Fonte: BASF

Nenhum comentário