Saiba quais são as plantas daninhas mais comuns na soja

Publicado em 13/09/2019 10:27
800 exibições

Um dos fatores que mais afetam a produtividade são as infestações de plantas daninhas. Quando não controladas, podem causar perdas de até 70% nas lavouras, com danos diretos ou indiretos no rendimento, como dificuldade de colheita, depreciação da qualidade do produto e hospedagem de pragas e doenças.

Aproximadamente 250 plantas são universalmente consideradas daninhas, das quais cerca de 40% pertencem a apenas duas famílias: Poaceae (gramíneas) e Asteraceae(compostas). São capazes de se adaptar a lugares e condições climáticas adversas, o que as tornam grandes competidoras em meio às culturas.

Na cultura da soja, as plantas daninhas mais comuns são:

Capim-amargoso (Digitaria insularis)

É uma planta perene com capacidade de reprodução praticamente o ano inteiro e em todas as regiões do Brasil. Cresce rapidamente, é altamente adaptável e pertence a uma espécie cada vez mais resistente ao glifosato.

Capim-pé-de-galinha (Eleusine indica)

Planta capaz de se desenvolver em qualquer tipo de solo, sobretudo em locais com temperaturas e umidade elevadas. Está distribuída em todo o território, sendo comum no sul, sudeste, centro-oeste e terras firmes da região Amazônica.Pode se perenizar.

Caruru (Amaranthusdeflexus)

Daninha de rápido crescimento e muito competitiva. Cada planta pode produzir 500 mil sementes.Vegeta geralmente durante os meses menos frios do ano, sucumbindo facilmente pela ocorrência de geadas fracas.

Milho voluntário (Zeamays)

Também chamado de planta guaxa ou tiguera, estácada dia mais presente nas áreas de produção. Após a colheita, a germinação de grãos pode reduzir a produção de soja em até 30%.

Como fazer o controle das plantas daninhas na soja?

Para enfrentar problemas como o aumento de plantas resistentes ao glifosato e promover o manejo correto de plantas daninhas, a Syngenta reúne a eficiência tecnológica de herbicidas em um programa de manejo e monitoramento das plantas infestantes.

O Programa Lavoura Limpa recomenda o controle com herbicidas com modos de ação distintos, incluindo pós e pré-emergentes, resultando em mais eficiência e menor competição inicial da lavoura com a planta daninha.

Por meio de um amplo portfólio, a empresa reúne os mais desenvolvidos e eficazes herbicidas do mercado adequados para uma vasta gama de culturas em todas as fases do cultivo.

Fonte: Syngenta

0 comentário