Na Folha: Empresas produtoras de suco são proibidas de terceirizar mão de obra

Publicado em 01/04/2014 08:38 938 exibições

O TRT (Tribunal Regional do Trabalho) manteve a condenação às três maiores empresas produtoras de suco de laranja do mundo para que encerrem a terceirização nas atividades de plantio, cultivo e colheita de laranjas em terras próprias e de terceiros. A decisão, em segunda instância, reduziu a primeira multa indenizatória estipulada em R$ 400 milhões para R$ 113,7 milhçoes. 

A CitrusBR (Associação Nacional dos Exportadores de Sucos Cítricos), que representa as três condenadas - Cutrale, Citrosuco e Louis Dreyfus -, informou que irá entrar com recurso no TST (Tribunal Superior do Trabalho), em Brasília. 

Leia a notícia na íntegra no site da Folha de S. Paulo.

Na coluna Vaivém, por Mauro zafalon: Indústria deve colher toda a laranja, insiste Justiça

A Citrus BR, entidade que reúne as indústrias de suco de laranja, vai recorrer contra a decisão do colegiado do Tribunal Regional do Trabalho de Campinas (SP) que manteve o entendimento da primeira instância de determinar que o plantio, os tratos culturais e a colheita de todas as laranjas que processarem sejam feitos pelas empresas.

Em março de 2013, juiz da Vara do Trabalho de Matão (SP) fixou ainda pagamento de multa de R$ 455 milhões, agora reduzida para R$ 100 milhões pelo TRT, por "danos morais por irregularidades trabalhistas no 
campo".

Leia a coluna na íntegra no site da Folha de S. Paulo.

Tags:
Fonte:
Folha de S. Paulo

0 comentário