Estoques de suco de laranja do Brasil são os menores em 20 anos

Publicado em 19/07/2011 07:49 640 exibições
Os estoques domésticos de suco de laranja congelado e concentrado caíram ao menor nível em 20 anos no fim da safra 2010/11.

De acordo com levantamento da Associação Nacional dos Exportadores de Sucos Cítricos (CitrusBR), o volume armazenado em 30 de junho era de 214,3 mil toneladas, o suficiente para apenas sete dias de consumo. O número é 14% inferior ao de igual período da safra passada. Há apenas três anos, os estoques da commodity somavam 456 mil toneladas, ou 20 semanas de consumo, segundo a CitrusBR, entidade integrada por Cutrale, Citrosuco, Citrovita e Louis Dreyfus.

Segundo o presidente-executivo da CitrusBR, Christian Lohbauer, a diminuição dos estoques é reflexo de dois anos seguidos de queda na produção de laranjas em São Paulo, onde se concentra praticamente toda a oferta da fruta no país, e na Flórida, maior produtor dos Estados Unidos. "Embora a demanda mundial tenha se mantido relativamente estável ao longo da última década, uma epidemia de gripe no inverno do ano passado fez com que o consumo nos Estados Unidos registrasse um aumento que, embora pontual, também pressionou os estoques", explica.

Para ele, os estoques apertados são bem-vindos neste momento, já que São Paulo se prepara para colher a maior safra dos últimos 10 anos. A CitrusBR prevê uma produção de 387 milhões de caixas da fruta, o que representa um aumento de 22% em relação à safra anterior - o Instituto de Economia Agrícola (IEA) estima uma colheita menor, de 369 milhões de caixas.

"Como os estoques são baixos, vamos ter de comprar tudo [toda a laranja]. Se tivessem se mantido no mesmo patamar do ano passado, teríamos um excesso de oferta que seria desastroso para o setor", afirma Lohbauer. Ao todo, prevê o executivo, as processadoras vão comprar 330 milhões de caixas da fruta neste ano, 80 milhões a mais que no ciclo 2010/11.

Como os frutos colhidos demoram cerca de um ano para chegar ao consumidor final, os preços do suco devem se manter em níveis elevados por algum tempo, refletindo o aperto na oferta. Atualmente, no mercado à vista, a commodity é negociada na faixa de US$ 2 mil por tonelada, segundo Lohbauer. No futuro, em Nova York, os preços chegam a US$ 2,6 mil, maior nível em quatro anos.

O Brasil é o maior produtor e exportador mundial de suco de laranja. Produz até 1,4 milhão de toneladas por ano, das quais 98% são destinadas ao mercado externo. O país responde por 85% das exportações e até 60% do consumo global da commodity.

Tags:
Fonte:
Valor Econômico

2 comentários

  • Antonio Donizetti Esperança/ citricultor/ tecnico em agropecuaria Artur Nogueira - SP

    Realmente sei que a industria está pagando 10,00, depois você tira 4,00 de frete e colheita e mais alguma coisa. Quanto Sobrou?

    0
  • Antonio Donizetti Esperança/ citricultor/ tecnico em agropecuaria Artur Nogueira - SP

    Estou indignado com o preço que as industrias estão comprando a safra de 2011 a 6,00 a cx. . É uma vergonha os citricultores aceitarem isso,mas infezlimente isso é o Brasil que vivemos, a lei.... cadê algum politico que votamos, p/ brigar por nós ? parece que....,

    -Todos estão cansados de saber que o preço do custo de produção é de 9,00 a caixa de 40 kg. e daí não estão nem vermelhos em saber.

    0