Lei dos Caminhoneiros não afeta custo do frete para porto de Santos

Publicado em 22/04/2015 08:05 73 exibições

Para os transportadores de soja e milho do Mato Grosso, estado com a maior produção de grãos no país, o impacto da isenção do pedágio para o eixo suspenso só será significativo se o governo de São Paulo também adotar a medida. Conforme cálculo da Associação dos Transportadores de Cargas de Mato Grosso (ATC-MT), cada caminhão de seis eixos que leva soja da região de Rondonópolis, no sul do Estado, para o porto de Santos paga R$ 1.724,40 mil só de pedágio, considerando a viagem de ida e volta.

No retorno, com o caminhão vazio, dois dos seis eixos viajam suspensos e apenas nas estradas paulistas a economia seria de R$ 287,40 por viagem. Ao entrar em São Paulo por Andradina, a carreta passa por dez praças de pedágio na rodovia Marechal Rondon, cinco na Castelo Branco, duas no Rodoanel e uma na Imigrantes, pagando R$ 143,70 por eixo, o que dá R$ 862,20 de pedágio com o caminhão carregado.

Leia o conteúdo na integra no site Gazeta do Povo.

Tags:
Fonte:
Gazeta do Povo

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário