Importações chinesas de commodities recuam em junho

Publicado em 11/07/2011 16:52 537 exibições
As importações chinesas de importantes commodities recuaram em junho, mostrando que as medidas adotadas por Pequim para desaquecer a economia pesaram sobre o setor. As importações de petróleo caíram 11,5% ante um ano atrás, para o menor nível em oito meses. Já as compras de minério de ferro caíram 4,3% e as de soja, 5,7%, na comparação com maio.

No total, as importações chinesas cresceram apenas 19,3% em junho, número surpreendentemente fraco ante o incremento de 28,4% em maio, evidenciando que o aperto na política monetária começa a pesar.

"A queda nas importações de petróleo foi uma surpresa, mas os números de modo geral ainda são muito decentes. É preciso levar em conta que parte do recuo que estamos vendo em petróleo

e outras commodities veio depois de meses de sucessivas altas", disse um analista da Austrália que pediu para não ser identificado por causa da política da companhia.

Olhando à frente, a maior parte dos analistas acredita que a demanda chinesa por commodities vai se recuperar no segundo semestre por conta de um grande programa social, ainda que tudo dependa se Pequim vai adotar mais medidas de aperto econômico.

A China elevou os juros cinco vezes desde outubro, além dos nove aumentos no compulsório para os bancos. Muitos economistas acreditam que Pequim está quase no fim de sua política de aperto monetário.

Petróleo
Depois de cinco meses de surpreendente robusto apetite, as importações de petróleo da China, segundo maior consumidor global, finalmente perderam força e caíram 11,5%, para 19,7 milhões t, elevando o total do primeiro semestre a 126,21 milhões t.

A queda nas importações no início de junho marca o primeiro declínio desde dezembro e foi a maior desde os 15,3% registrados em novembro de 2010. As importações de derivados de petróleo totalizaram 3,4 milhões t.

As principais refinarias cortaram suas operações com petróleo em junho em cerca de 2,8% na comparação com maio, produzindo o segundo menor volume diário em 15 meses, por conta das manutenções e do alto custo do petróleo.

Minério de Ferro
As importações de minério de ferro também foram afetadas, com uma queda em junho para 51,09 milhões t, comparadas as 53,3 milhões t do mês anterior, elevando o total de importações no primeiro semestre a 334,25 milhões t. Na comparação com junho de 2010, houve um aumento de 8,3%.

No acumulado dos seis meses, o incremento foi de 8,1% ante um ano atrás, ainda que custo das importações tenha tido um salto de 54%, para 53,8 bilhões de iuans. "As siderúrgicas passaram por uma pequena rodada de reestocagem em junho, mas muitas tradings cortaram suas reservas por causa do aperto de crédito", disse um negociante de minério de ferro, de Xangai.

Soja
O maior importador de soja do mundo também comprou 4,3 milhões t em junho, queda de 5,7% ante um mês anterior e de quase 31% ante um ano atrás. As importações totais no primeiro semestre caíram 8%, para 23,71 milhões t, mas o gasto com as compras subiu 19,8%.

Tags:
Fonte:
Reuters

0 comentário