Tecnologia e mudança climática impulsionam novas desigualdades no mundo, diz ONU

Publicado em 09/12/2019 10:00
95 exibições

NAÇÕES UNIDAS (Thomson Reuters Foundation) - Uma nova geração de desigualdades impulsionadas pela mudança climática e pela tecnologia pode desencadear violência e instabilidade política se não for combatida, alertou a Organização das Nações Unidas (ONU) nesta segunda-feira.

A mudança climática e a tecnologia, e não a riqueza e a renda, são os obstáculos dos dias atuais que estão dividindo cada vez mais os privilegiados daquels mais pobress, disse o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) em seu Relatório de Desenvolvimento Humano de 2019.

Estas formas de desigualdade estão aumentando em meio ao progresso feito em medidas de desigualdade mais tradicionais, como pobreza extrema e doenças, informou o documento.

"À sombra da crise climática e da mudança tecnológica abrangente, as desigualdades no desenvolvimento humano estão assumindo novas formas", afirmou.

"A crise climática já está afetando os mais pobres mais duramente, e os avanços tecnológicos, como o aprendizado das máquinas e a inteligência artificial, podem deixar para trás grupos inteiros de pessoas, até países".

Permitir que estas novas desigualdades cresçam pode ser "extremamente perigoso e altamente volátil", disse o administrador do Pnud, Achim Steiner.

"Nos países ricos e emergentes, e também nos países em desenvolvimento onde uma classe média emergiu, suas reações são cada vez mais violentas", disse ele à Thomson Reuters Foundation antes da divulgação do relatório.

"Se não forem administradas bem e praticamente, elas se manifestarão essencialmente no que vemos no noticiário noturno – carros em chamas, edifícios em chamas, infraestrutura em chamas, milhões de pessoas nas ruas protestando e depondo governos".

Protestos de rua vêm se destacando no noticiário sobre Hong Kong, Iraque, Irã, Líbano, Chile, Bolívia, Venezuela e outras partes devido a uma gama de assuntos, como aumentos de preços, políticas governamentais, corrupção e movimentos pró-democracia.

O relatório do Pnud disse que a mudança climática aumentará a desigualdade à medida que atinge países em desenvolvimento, muitos com uma capacidade limitada de resistir às ameaças da desnutrição, das doenças e do estresse do calor.

"Por isso os efeitos da mudança climática aprofundam as falhas geológica sociais e econômicas existentes".

Fonte: Reuters

0 comentário