"Ambientalista" cria gado e área de preservação no Pantanal

Publicado em 13/04/2010 18:31 1276 exibições

O presidente da ONG SOS Mata Atlântica, Roberto Klabin, possui uma fazenda no Pantanal em uma área de 53 mil hectares
e admitiu que cria gado em área de preservação ambiental (APP).

Klabin participou de audiência pública sobre a reforma do Código Florestal e teve de responder questionamentos por
parte de deputados ruralistas a respeito do empreendimento e de sua ligação com o movimento ambientalista.

Em clima de saia justa, Klabin disse que respeita todas as normas ambientais vigentes. “Transformei a minha fazenda em
várias operações. Uma em turismo ecológico sustentado. De outro lado, manutenção da pecuária expansiva. Criei uma
reserva equivalente a 10% da propriedade para preservar uma área de transição entre o cerrado e o pantanal”, afirmou.

Ele explicou que a sua família está no Pantanal há mais de 60 anos. "Eu sou um grande proprietário e cheguei a
arrendar uma área de minha prioriedade", afirmou. Ele admitiu que cria gado em APP e defendeu mudanças na legislação
para respeitar as especificidades de cada bioma. "O Pantanal precisa de uma legislação específica", defendeu.

Klabin foi duramente criticado por causa da campanha “Exterminadores do Futuro”, lançado no início do ano pela ong. A
campanha na internet aponta quais são os deputados da Comissão de Agricultura que votarão pela mudança no Cödigo
Florestal. O SOS Mata Atlântica tem entre seus financiadores o Banco Bradesco.

Fonte: www.olhardireto.com.br

Fonte:
Olhar Direto

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário