Somar: La NIña se instala e deve atuar até o verão de 2011

Publicado em 07/06/2010 16:49 1583 exibições
O mês de junho começou com um padrão climático típico de inverno, embora a estação só se inicie oficialmente no próximo dia 21. O El Niño que atuava desde 2009 se enfraqueceu totalmente e, neste momento, no lugar de águas aquecidas, já se observa o resfriamento das águas sobre o Oceano Pacífico equatorial, o que representa o início da instalação de um novo episódio de La Niña nos próximos meses e que deve se estender pelo menos até o verão 2011. A informação é da Somar Meteorologia, em seu boletim semanal.
 
A condição de Água disponível no solo mostra um padrão típico do inverno sobre o Brasil. Segundo o sócio diretor da Somar, Paulo Etchichury, "o mês começa com uma condição de solo saturado (90% a 100%) no Sul e Norte do Brasil." Já em Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais, Bahia e sobre o sertão e o agreste nordestino observa-se uma condição crítica em relação às condições de umidade do solo, com índice de água disponível de 20%. 
 
Previsão
Conforme a Somar, nesta semana deve chover apenas no extremo norte do Brasil e no litoral leste do Nordeste, principalmente na região do Recôncavo Baiano. "Todo o Centro-Sul do Brasil enfrenta um período seco", diz Etchichury. No entanto, uma nova frente fria, associada a áreas de instabilidades, volta a causar chuvas no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina no próximo fim de semana. Desta vez, porém, a frente fria não é tão intensa. Desse modo, não deve chover forte no Paraná e em Mato Grosso do Sul. Nas próximas duas semanas, esses dois Estados devem enfrentar um período seco.
 
A Somar informa que a semana começou com a entrada de uma massa de ar polar no Sul do Brasil, o que provocou acentuada queda de temperatura, inclusive com formação de geadas nas regiões serranas. "No entanto, sobre as áreas de milho safrinha do oeste do Paraná e sul de Mato Grosso do Sul não houve registro de geadas", ressalta Etchichury. Mais uma vez, os ventos em altos níveis da atmosfera (10 a 12 Km de altura), conhecidos como corrente de jato, foram fundamentais para o enfraquecimento da onda de frio. Essa condição deve persistir nas próximas duas semanas, o que contribui para a diminuição do risco de geadas no período.
 
Estados Unidos
A semana passada foi de chuvas irregulares sobre grande parte das áreas produtoras de milho e soja dos Estados Unidos, o que representa uma condição típica da primavera americana. Contudo, isso "não chega comprometer ou tornar inviável o plantio da lavoura de soja", diz Etchichury.
 
A semana começa com tempo seco nas principais áreas produtoras de milho e soja. No entanto, assim como na semana passada, entre amanhã e quarta-feira, novas áreas de instabilidades e chuvas devem atingir todo o Meio-Oeste dos Estados Unidos.
 
Com a proximidade do verão, a tendências é as frentes frias apresentarem um rápido deslocamento e ficarem concentradas mais na parte leste dos Estados Unidos. A temperatura é outro fator que muda com a aproximação do verão. O calor continua se intensificando sobre o Sul e Meio-Oeste, atingindo inclusive grande parte das áreas produtoras de soja, com a temperatura superando a casa dos 30 graus no próximo fim de semana.

Fonte:
Somar Meteorologia

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário