Ministério mantém estimativa para produção de milho

Publicado em 29/10/2012 07:31 454 exibições
O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) mantém as projeções otimistas para a produção de milho na safra 2012/13, de 72,5 milhões de toneladas (t). As recentes oscilações do clima nas regiões produtoras não são motivos de preocupação.

Mesmo que possa haver alguma retração na produção, o mercado não terá problema de abastecimento, pois inicia-se 2013 com um estoque do produto de 10,5 milhões (t), considerado o maior da história, e a perspectiva de estoque final de 17,6 milhões (t), mesmo com um consumo projetado de 50,5 milhões (t) e exportações de 15 milhões (t).

Para o secretário substituto de Política Agrícola do ministério, Edilson Guimarães, diante desse cenário positivo é muito cedo para qualquer prognóstico de retração referente à produção do cereal e ao abastecimento do mercado. Como o plantio está recém no começo, as estimativas estão mantidas, segundo o Guimarães. “Estamos tranquilos quanto ao abastecimento de milho”, salientou.

Abastecimento de milho para o Amazonas

O ministro Mendes Ribeiro Filho acolheu o pedido da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Amazonas (Faea) e solicitou ao diretor de Operações e Abastecimento da Conab, Marcelo Melo, a elaboração de um parecer técnico sobre a viabilidade dos pedidos apresentados.

A entidade solicitou ao Governo a disponibilidade, nos próximos leilões, de 50 mil toneladas de milho, até o fim do ano, para atender à demanda da avicultura de postura (produção de ovos), piscicultura, suinocultura e bovinocultura no Amazonas. Também pediu a prorrogação, até o fim de 2013, da vigência da Portaria Interministerial nº 461/2012, para dar continuidade à política de subsídio ao transporte do milho.

Outro pleito apresentado ao ministro, pede a inclusão da piscicultura nos editais dos leilões de estoques públicos de milho, bem como no programa Vendas Balcão da Conab.

Troca de milho

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) realiza, na terça-feira, dia 6 de novembro, mais um leilão para atender a falta de milho no Nordeste. A medida visa suprir a demanda dos criadores de animais da região.

Após a realização de leilões para contratação de frete e transporte do produto para os estados atingidos pela seca nos últimos meses, a Companhia faz uma nova operação. Desta vez é a troca, ou seja, a venda de milho em grãos in natura, depositados em armazéns do Mato Grosso, e compra simultânea de 17 mil toneladas do grão ensacado. A medida é para atender o Estado do Ceará e a entrega será feita aos armazéns indicados pela Conab.

Nesta operação, os fornecedores que vencerem o leilão terão 30 dias para escoarem o produto do local de origem à região destinada. A vantagem é que os grãos ensacados vão acelerar o envio do produto para o Nordeste. A operação será destinada, inicialmente, ao Ceará, por meio da modalidade Vendas em Balcão. Novas operações de trocas estão previstas para ocorrer também em outros estados da região.

Tags:
Fonte:
Mapa

0 comentário