FAEP pede apoio à comercialização de milho

Publicado em 16/10/2013 12:12
586 exibições

O presidente do Sistema FAEP, Ágide Meneguette, encaminhou aos ministérios da Agricultura, Casa Civil, Desenvolvimento Agrário, Planejamento e Fazenda; e para a bancada de parlamentares federal do Paraná pedido de apoio para a comercialização de 2 milhões de toneladas de milho.

Ao justificar a solicitação, Ágide relata que com a oferta mundial maior, estimativa de estoques finais elevados e com o aumento da produção nacional, apesar de reduções na produtividade da segunda safra, o cenário atual para comercialização de milho é de preços médios abaixo do esperado.

Além disso, no Paraná,  o preço recebido pelos produtores está em média entre R$16,50 e R$ 17,50 por saca de 60 kg, mas já há registros de negócios abaixo de R$ 16,00. O preço atual está abaixo do custo operacional de produção, calculado pela Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB) de R$ 20,41 por saca e abaixo do Preço Mínimo de Garantia fixado em R$ 17,67 por saca, aliás, valor defasado que não reflete o custo de produção calculado pela CONAB.

"A comercialização segue lenta em relação aos anos anteriores, com 35% do produto da segunda safra comercializado até setembro abaixo do ritmo de comercialização das safras anteriores, que para o mesmo período estava acima de 50%", lembra o presidente. Restam ainda 10% do produto da primeira safra para ser comercializado, conforme dados da SEAB.

Com preços baixos e sem perspectivas de recuperação, os produtores estão desestimulados e devem reduzir a área de plantio do cereal na safra de verão. Segundo a SEAB, a área de cultivo no Paraná deve reduzir 20% com estimativa de redução na produção de 18%.

Assim, pondera Ágide, solicitamos o apoio à comercialização de 2 milhões de toneladas de milho no Paraná da seguinte forma:

-  Incluir o Paraná nos leilões de Prêmio Equalizador Pago ao Produtor Rural (PEPRO) com apoio de 1 milhão de toneladas para o Estado do Paraná, conforme os leilões já realizados no Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás.

 
-  Apoiar a comercialização de 1 milhão de toneladas no Paraná com leilões de Prêmio para Escoamento do Produto (PEP).

 
-  Rever na Política de Garantia de Preços Mínimos (PGPM) o preço mínimo de R$ 17,67 estabelecido para a região Sul, considerando que no Paraná o custo calculado pela Conab registra R$20,41 por saca de 60 kg.

Tags:
Fonte: Faep

0 comentário