Na Reuters: Trader americana CGB rejeita nova variedade de milho transgênico da Syngenta

Publicado em 24/02/2014 15:12 770 exibições
ADM, Cargill e Bunge também já rejeitaram a compra da nova variedade – Duracade – para fins de exportação

A empresa CGB (Consolidated Grain and Barge Co) anunciou nesta segunda-feira (24) que não irá aceitar cargos contendo a nova variedade de milho geneticamente modificado da Syngenta. Segundo a Reuters, esta não é a primeira trader a recusar a nova variedade até que ela seja aprovada pelos maiores importadores, como a China.

A CGB é uma grande comercializadora de grãos através do sistema do Rio Mississippi e afirmou que não irá comprar a nova variedade, chamada de Duracade, para se “proteger de prejuízos comerciais causados pela introdução de uma nova variedade antes que ela seja aprovada em nossos importantes mercados de exportação”.

As sementes de milho que contêm o Duracade, desenvolvidas para combater pragas chamadas de rootworms, foram liberadas para plantio nos Estados Unidos pela primeira vez este ano, depois que o governo autorizou a variedade em 2013. O milho ainda não foi aprovado pela China e pela União Europeia, os dois maiores compradores dos EUA.

A ADM (Archer Daniels Midland) também afirmou a Reuters na sexta-feira (22) que não irá aceitar a Duracade para fins de exportação ou para processamento doméstico, até que a nova variedade seja aprovada pelos principais importadores. A Cargill Inc. informou que não irá aceitar a variedade para cumprir contratos de exportação, enquanto a Bunge Ltd apenas informou que só adquire variedades que foram aprovadas pelos principais mercados. 

A trader Gavilon, de propriedade da Marubeni Corp, concordou em aceitar a Duracade “a preço de mercado, para proporcionar serviços de manejo, distribuição para os produtores”.

Informações: Reuters

Tradução: Fernanda Bellei
        

Tags:
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário