Produção de milho safrinha é destaque em Rondônia e chama a atenção em dia de campo

Publicado em 13/06/2014 16:20 494 exibições

Rondônia é um dos principais produtores de milho da região Norte, sendo os municípios de Vilhena, Corumbiara, Chupinguaia e Cerejeiras – região do Cone sul do estado – os maiores produtores. O destaque é para o milho produzido em segunda safra, ou safrinha (semeado no início da estação chuvosa, de setembro a dezembro), que vem ganhando ainda mais importância a cada ano. De acordo com o levantamento de junho de 2014 da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a produção da segunda safra 2013/2014 de milho em Rondônia deve ser em torno de 332 mil toneladas, quase o triplo do milho de primeira safra (124 mil toneladas).

Neste contexto, o milho foi o destaque do Dia de Campo Safrinha, realizado pela Embrapa em Vilhena (RO), no dia 11 de junho, chamando a atenção dos quase 150 produtores, técnicos, empresários do agronegócio e estudantes de diversas cidades de Rondônia e Mato Grosso que compareceram ao evento. Os participantes também puderam conhecer cultivares, práticas culturais, manejo e a comercialização também do sorgo, girassol e integração Lavoura-Pecuária-Floresta (iLPF) e se preparar para o próximo plantio da safrinha.

De acordo com o pesquisador da Embrapa Rondônia, Vicente Godinho, o milho safrinha é hoje economicamente mais importante para Rondônia. A safra de verão possui caráter social no estado, uma vez que é conduzida praticamente por agricultores familiares e caracteriza-se pela pouca utilização de tecnologia e uma produção basicamente de subsistência. Já a safrinha de milho é caracterizada pelo uso de alta tecnologia e é realizada por grandes produtores. O grão produzido é utilizado tanto internamente em Rondônia, como também exportado para demais estados do Brasil e outros países. “Em Vilhena, maior produtor de soja milho do estado, aproximadamente 98% da produção de milho é de segunda safra, cultivado em sucessão à soja e, para este ano, a expectativa é de que tenhamos um recorde de produção de milho safrinha”, destaca Godinho.

O dia de campo foi, para o produtor Airton Camilo, de Cerejeiras (RO), uma forma de buscar inovações e tecnologias para melhorar sua produção. “Eu procuro vir todos os anos para conhecer novos materiais, comparar com o que temos em Cerejeiras e fazer novos testes. Eu planto soja e este ano utilizei 600 hectares para o milho safrinha. Minha expectativa é boa para o milho, investi mais, a chuva ajudou, então eu acho que vou colher bem mais que no ano passado”, afirma Airton, que também se interessou pelo sorgo, um cereal que tem maior tolerância à seca que o milho e é mais barato. “O sorgo é uma alternativa para substituir o milho na produção de ração. Com valor nutricional atingindo 95% do valor proporcionado pelo milho, a saca do grão de sorgo chega a ser de 15% a 25% mais barata”, explica o pesquisador da Embrapa Milho e Sorgo, Flávio Tardin.

O Dia de Campo Safrinha 2014 contou com o apoio do Fundo de Financiamento de Estudos de Projetos e Programas (Finep), do Banco da Amazônia, da Bunge e outros parceiros.

Tags:
Fonte:
Embrapa Rondônia Comunicação

0 comentário