COCAMAR: Volume de milho deve ser recorde na região da cooperativa

Publicado em 18/08/2014 14:18 277 exibições

Com o tempo firme das últimas semanas, a colheita de milho tem avançado bem na região da Cocamar, no Paraná. Até o momento, mais da metade da colheita já foi realizada e os números devem ser históricos, segundo avalia o departamento de Produção Agrícola da cooperativa. A produtividade é de 5,5 mil quilos por hectare, em média.  

Pragas - No início da safra, muitos agricultores tiveram problemas para combater pragas como percevejos e lagartas, inclusive as doenças foliares causadas pelas chuvas seguidas de junho, mas não houve danos importantes às lavouras, segundo comenta o coordenador técnico de culturas anuais, agrônomo Emerson Nunes. 

Qualidade dos grãos - Ainda conforme Nunes, a qualidade dos grãos está dentro das expectativas. Iniciada na segunda quinzena de julho, a colheita deve prosseguir até meados de setembro, mesmo mês em que começa a semeadura de soja . 

Números - A Cocamar previa receber inicialmente 760 mil toneladas de milho, contra 730 mil em comparação ao ano passado. Mas o bom desenvolvimento das lavouras, que resultou de um período de clima favorável, com chuvas quase regulares e frio ameno, levou a uma revisão de recebimento para 850 mil toneladas, o maior volume de toda a história da cooperativa. 

Trigo – Já teve início, também, a colheita de trigo. Produtores de Maringá e também de vários municípios da região de Londrina - Rolândia, Sabáudia, Arapongas e Assaí -, foram os primeiros a colocar suas máquinas em operação. Nos 90 hectares do cooperado Olair José Menotti, que ficam às margens PR-444, em Arapongas, a safra começa a ser transportada para a cooperativa. Menotti, que cultiva outros 24 hectares de milho e cinco de aveia, diz que sempre gostou de lidar com aquele cereal, apesar dos riscos, por causa do inverno. Sua média de produtividade tem sido de 60 sacas por hectare, acima da média geral das primeiras lavouras da região, de 45.   

Aumento de área - Neste ano, os agricultores ligados à Cocamar aumentaram em 16% o espaço destinado ao trigo. O preço mais atraente em comparação ao milho influenciou na decisão de muitos em investir na cultura. A Cocamar projeta receber cerca de 90 mil toneladas do cereal, três vezes mais que a quantidade obtida em 2013, ano em que foi fortemente prejudicada pelo frio rigoroso.

Tags:
Fonte:
Imprensa Cocamar

0 comentário