Milho: Governo confirma compra de 1,2 milhão de toneladas via AGF

Publicado em 27/08/2014 13:16 e atualizado em 27/08/2014 14:07 1024 exibições

Frente aos preços mais baixos do milho no Brasil devido ao volume colhido na segunda safra, o Governo sinalizou que irá ampliar a intervenção no mercado brasileiro. Após o anúncio dos leilões de Pepro (Prêmio Equalizador Pago ao Produtor), o Governo deverá realizar um leilão de AGF (Aquisição do Governo Federal), a informação foi confirmada pelo Secretário de Política Agrícola do Mapa, Seneri Paludo, em entrevista ao Notícias Agrícolas.

Inicialmente, a Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) irá adquirir cerca de 1,2 milhão de toneladas de milho, para a formação de estoques públicos. “Por enquanto, não há regiões definidas, porém, as contempladas deverão ser aquelas, nas quais, o valor da saca do produto está abaixo do preço mínimo fixado pelo Governo e as que não estão sendo beneficiadas pelos leilões de Pepro”, diz Paludo. A informação oficial deve ser reportada na próxima semana.

Segundo informações da Conab, o estoque de milho da companhia é próximo de 1,4 milhão de toneladas. Em relação ao Pepro, a Conab realiza nesta quinta-feira (28) a segunda operação, com oferta total de 1,75 milhão de toneladas do grão. As regiões beneficiadas são Mato Grosso, Goiás, Norte de Mato Grosso do Sul, Oeste da Bahia, Sul do Maranhão e Sul do Piauí. Ao todo, foram liberados R$ 500 milhões para a realização dos leilões.

Ambas as operações foram divulgadas pelo Governo depois da cotação do cereal ter recuado e, em muitas regiões, estar abaixo do preço mínimo. No Mato Grosso, o preço mínimo é de R$ 13,56 pela saca, entretanto, na região de Sorriso, o valor de venda da saca é de R$ 12,50, conforme dados do Imea (Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária). A situação se repete nos estados de MS e GO, onde o preço mínimo é de R$ 17,67 a saca.

Clique aqui e confira mais informações sobre o 2º leilão de Pepro

Tags:
Por:
Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário