Milho: Com especulações de clima no Brasil, contrato março/15 chega a R$ 29,00 na BM&F; em Paranaguá saca alcança R$ 26,00

Publicado em 22/10/2014 17:00 1222 exibições

No pregão desta quarta-feira (22), os futuros do milho negociados na BMF&Bovespa  terminaram com ganhos expressivos. As principais posições da commodity fecharam o dia com altas entre 2,72% a 3,33%. O vencimento novembro/14 era cotado a R$ 26,45 a saca, já o março/15 encerrou a R$ 29,00 a saca. 

O analista de mercado da Agrogt Corretora de Cereais, Gilberto Toniolo, explica que os preços futuros do cereal têm sido impulsionados pelas especulações em relação ao clima no Brasil. Até o momento, em muitas regiões do país, o plantio da safra de verão permanece lento devido às chuvas irregulares. 

"Os produtores ainda não conseguiram cultivar a primeira safra. E com o atraso na semeadura da soja devemos ter uma redução na janela ideal de cultivo do milho safrinha no próximo ano", ratifica Toniolo.

Ainda assim, o analista destaca que a situação é uma especulação e caso as chuvas retornem às principais regiões produtoras nos próximos dias os preços podem ceder. De acordo com informações da Climatempo, as precipitações devem voltar com mais regularidade no Sudeste e Centro-Oeste a partir do próximo final de semana.

Paralelo a esse cenário, Toniolo ressalta que nesse momento as especulações em relação ao clima pesam mais sobre os preços. No entanto, o produtor rural também deve observar os números dos estoques brasileiros. Em seu último boletim, a Conab (Companhia Nacional do Abastecimento) revisou para 18.338,4 milhões de toneladas os estoques finais da safra 2014/15. 

Outro fator que também contribui para ocasionar uma pressão positiva nos preços futuros é a retração nas vendas por parte dos produtores rurais. Boa parte dos agricultores ainda aguarda por melhores oportunidades de comercialização e seguram o produto.

"Em SP, temos alguns negócios pontuais sendo realizados. No mercado interno paulista, os preços variam de R$ 22,50 a R$ 23,00, mas com o frete o valor chega a R$ 25,50. Enquanto isso, o produto vindo de fora do estado chega a R$ 23,50 a R$ 24,00", destaca o analista.

Mercado interno

Apesar da queda registrada no mercado internacional, os preços praticados no mercado interno brasileiro registraram ganhos em algumas praças. Segundo levantamento realizado pelo Notícias Agrícolas, o preço no Porto de Paranaguá subiu para R$ 26,00, valorização de 4,00%. Em Ubiratã (PR) e em Londrina (PR), o dia também de alta, ambas com valor de R$ 18,00 para a saca do cereal.

Pelo segundo dia consecutivo, os valores registraram valorizações, alavancadas por mais um avanço da moeda norte-americana. Nesta quarta-feira, o dólar fechou o dia negociado a R$ 2,48, com ganhos de 0,15%, acumulando uma alta de quase 2% nos últimos três dias, conforme informação da Reuters.

A retenção das vendas por parte dos produtores rurais também influencia positivamente nos preços do cereal. Outra informação que também contribui para a firmeza do mercado são os leilões de Pepro (Prêmio Equalizador Pago ao Produtor). A quinta operação da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) irá ofertar 910 mil toneladas de milho da safra 2013/14 e 2014. 

Bolsa de Chicago

Durante os negócios desta quarta-feira., os futuros do milho na Bolsa de Chicago (CBOT) reverteram os ganhos e fecharam o dia com perdas entre 2,25 e 3,00 pontos. O contrato dezembro/14 era cotado a US$ 3,53 por bushel.

Ainda na visão do analista da Agrogt, os participantes do mercado já começam a observar à possibilidade de evolução nos trabalhos nos campos durante essa semana, com o tempo mais seco. Após o excesso de chuvas, que atrasaram a colheita e impulsionaram os preços, as previsões climáticas indicam tempo firme.

No início da semana, o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) indicou que, a colheita estava completa em apenas 31% da área cultivada. O índice está abaixo do registrado no mesmo período do ano passado, de 38% e da média dos últimos cinco anos, de 53%. Já os participantes do mercado apostavam em número próximo de 36% da área colhida.

Em contrapartida, ainda de acordo com dados da Farm Futures, outro sistema climático começa a se desenvolver nas planícies nos EUA e deve trazer chuvas fracas para a maior parte do Cinturão de milho, já no próximo final de semana. As precipitações também deverão aparecer no leste de Nebraska e Wisconsin.

Veja como fecharam os preços do milho nesta quarta-feira:

>> MILHO

Tags:
Por:
Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

1 comentário

  • Marcel Zanetti São Paulo - SP

    Obrigado pelas informações. Uma sugestão seria a maior divulgação de notícias sobre o mercado de milho na BM&F.

    Abs,

    Marcel

    0