Cotações do milho em Chicago registram leves altas com investidores buscando melhor posicionamento antes do feriado

Publicado em 23/12/2014 08:29 e atualizado em 23/12/2014 13:44 120 exibições

Os contratos do milho negociados na Bolsa de Chicago registram leves altas nas cotações do pregão regular nesta terça-feira (23) depois de trabalhar boa parte do eletrônico em campo negativo. Por volta das 14h40 (Brasília) os contratos com vencimento em março de 2015 registram ganhos de 2,75 pts e cotação de US$ 4,14. Maio de 2015 tem elevação de 2,25 pts  e preço de US$ 4,22 e para o vencimento Setembro de 2015 as cotações sobem 2,5 pts com negócios a US$4,31.

De acordo com analistas, os investidores buscam um melhor posicionamento frente ao feriado de Natal, já que a bolsa fecha no dia 25 e tem pregão reduzido, até às 16 horas, nesta quarta-feira (24).  

A última segunda-feira(22) foi um dia de baixo volume de negócios  e pouca variação nas taxas.

As inspeções de exportação norte-americana de milho divulgadas nesta segunda-feira(22) pelo USDA chegaram a 790.415 milhões de toneladas na semana encerrada no dia 18 de dezembro. O número ficou acima do registrado na semana anterior, quando as exportações somaram 564.910 toneladas. Mas estão abaixo do volume registrado em igual período do ano passado, quando o total inspecionado foi de 957.648 toneladas.

No acumulado do ano-safra, iniciado em 1o de setembro, as inspeções somam 10.986.545 toneladas, contra 10.782.828 toneladas no acumulado do ano-safra anterior.

Os números ajudaram  a dar um tom mais positivo aos negócios com o grão na Bolsa de Chicago (CBOT) e após trabalharem com leves perdas durante a sessão noturna desta segunda-feira (22) .

O governo norte-americano também divulgou que exportadores privados reportaram a venda de 166.600 toneladas de milho para destinos não revelados para entrega na temporada comercial 2014/15. Analistas disseram que a demanda contínua por milho dos EUA pode ajudar a sustentar os preços na reta final de 2014.

Tags:
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário