Milho: Especulações sobre importação pressionam Indicador Cepea

Publicado em 29/08/2016 11:12
1097 exibições

O ritmo de queda dos preços do milho, que havia diminuído na última semana na maioria das regiões pesquisadas pelo Cepea, voltou a se intensificar na sexta-feira, 26. Especulações sobre a possível aprovação de parecer da Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio), a ser divulgado no próximo dia 1º, ajudaram a pressionar as cotações do cereal. Se aprovado, brasileiros poderão adquirir, isentos de tarifa de importação, até um milhão de toneladas de milho norte-americano, o mais competitivo do mundo.

Nesse cenário, produtores, que estavam resistentes em negociar o milho a valores menores, cederam nos preços pedidos. Assim, de 19 a 26 de agosto, o Indicador ESALQ/BM&FBovespa (Campinas – SP) recuou 2,06%, a R$ 43,71/saca de 60 kg na sexta-feira. Na parcial de agosto, o Indicador acumula baixa de 9,3%. Do lado da demanda, segundo pesquisadores do Cepea, grandes consumidores se mostram estocados e, com isso, adquirem lotes apenas quando há maior necessidade.

Tags:
Fonte: Cepea

1 comentário

  • alex victor marca medianeira - PR

    E a que preco vai chegar esse milho no porto? E no interior do pais? Mais uma tentativa de golpe no colono. Mais uma vez a mafia das cooperativas que so crescem a velocidades enormes enquanto no interior o exodo rural continua.

    2
    • RODRIGO POLO PIRESBALNEÁRIO CAMBORIÚ - SC

      Alex, ontem a noite estive olhando o preço do milho em Chicago, 3,2 o buschel. No Brasil quase 6 o mesmo buschel em Campinas. Não sei se você acompanhou o trade que fiz com opção de milho quando o secretário Neri Gueller deu declarações aqui no Noticias Agricolas, foi batata o preço caiu mesmo, mais do que eu esperava, pois pensei que ia segurar nos 42 mas caiu mais. Isso aí não é especulação, não são tradings, não são os "imperialistas" americanos, não são as cooperativas, é resultado da politica do ministério da agricultura desde que Kátia Abreu era ministra.

      0
    • RODRIGO POLO PIRESBALNEÁRIO CAMBORIÚ - SC

      A politica de destruição de valor da produção agricola continua. O golpe foi bem dado, aumento de preços com diminuição do valor através de desvalorizações cambiais, sempre produziram o mesmo resultado, esse nosso, desde que o mundo é mundo.

      0
    • SÉRGIO ADRIANO COSTA MAKSIMCZUKNOVA ANDRADINA - MS

      É UMA GRANDE COVARDIA QUE FAZEM AQUI NO MATO GROSSO DO SUL AS COOPERATIVAS E OS GRANDES AGRICULTORES. AS COOPERATIVAS COMPRARAM MILHO DOS PEQUENOS AGRICULTORES ,A PREÇO DE BANANA, E SEM CONTAR O QUE DESCONTA DOS COITADOS, E DEPOIS VEM EMPURRAR NOS CONSUMIDORES E VENDEDORES MILHO Á MAIS DE R$40,00, VENDEM O RESIDÚO QUE MUITAS VEZES É ATÉ DESCONTADO DO AGRICULTOR NAS PERDASQUINTA Á PREÇO DE OURO Á R$0,48 O KG, Á LOUCURA CHEGOU AQUI E PAROU, POR OUTRO LADO VEMOS OS GRANDES AGRICULTORES, (OU ALGUNS QUE ACHAM) PEDIR NA SACA DO MILHO NA ROÇA R$ 43,00, ( QUANDO ESTÃO DE BOM HUMOR E QUEREM VENDER) MESMO ASSIM ACHAM QUE ESTAMOS DE GRAÇA O PRODUTO, TRATAM Á TODOS COM MUITA ARROGÂNCIA E SOBERBA, VEJO AQUI MUITO PECUÁRISTA ACABANDO COM AS CRIAÇÃO, E COM TODA Á RAZÃO, NÃO Á COMO PRODUZIR CARNE COM GRÃO TÃO CARO ASSIM, QUE ABAIXE E ABAIXE COM FORÇA O PREÇO DO MILHO PRODUTO TÃO IMPORTANTE PARA ALIMENTAÇÃO E ANIMAL.

      9
    • SÉRGIO ADRIANO COSTA MAKSIMCZUKNOVA ANDRADINA - MS

      QUE MOFAM O MILHO DE TODOS ESSES GULOSOS QUE NUNCA ESTÃO SACIADOS DE LUCROS (GRANDES COOPERATIVAS E GRANDES PRODUTORES).

      22
    • ALEX VICTOR MARCAMEDIANEIRA - PR

      Rodrigo o preco de campinas esta no minimo 8 reais a mais q o oeste do pr. Este e o problema nosso consumo e altissimo e producao de leite aviarios chiqueiros vide ranking do estado e na minha opiniao alem do que vc citou estamos sim sendo prejudicados pelo mercado cooperativista eles crescem e nos caminhamos para tras

      0
    • LEANDRO CUNHA CANDIOTTOTANGARÁ DA SERRA - MT

      Comprar milho abaixo do custo pra voce Sergio era o certo né.

      0
    • CARLOS WILLIAM NASCIMENTOCAMPO MOURÃO - PR

      Viva a revolução camarada Sérgio.

      0