Milho: Perspectiva de grande safra nos EUA ainda pesa e mercado volta a testar leves quedas na CBOT

Publicado em 19/09/2016 13:29 e atualizado em 19/09/2016 17:33
165 exibições

Durante as negociações nesta segunda-feira (19), os futuros do milho negociados na Bolsa de Chicago (CBOT) voltaram a testar ligeiras perdas. As principais posições da commodity exibiam leves quedas entre 1,75 e 2,25 pontos, por volta das 12h54 (horário de Brasília). O dezembro/16 era cotado a US$ 3,34 por bushel e o março/17 era negociado a US$ 3,45 por bushel. O julho/17 trabalhava a US$ 3,58 por bushel.

O mercado voltou a operar em campo negativo, após iniciar o dia em alta em Chicago. "O USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) pode ter indicado a produtividade muito alta, mas ainda temos uma grande safra, o que acaba limitando o potencial de rally nos preços", disse o analista de mercado e editor do portal Farm Futures, Bryce Knorr.

“Ainda assim, as chuvas no Meio-Oeste dos EUA continuam no radar dos investidores. O mercado está cada vez mais preocupado com o clima molhado no Corn Belt e os atrasos de colheita que poderiam ocorrer", disse Tobey Gorey do Commonwealth Bank of Australia.

Até a última semana, em torno de 5% da área cultivada com o grão havia sido colhida, conforme dados reportados no boletim de acompanhamento de safras, do USDA. Os números serão atualizados no final da tarde desta segunda-feira.

Além disso, há preocupações com o aparecimento de doenças e a perda de qualidade dos grãos devido ao excesso de umidade. De acordo com dados do site Agrimoney.com, relatos de doenças, como podridão do colmo no milho, têm sido mais frequentes em algumas regiões.

Ainda hoje, o USDA reportou a venda de 191 mil toneladas de milho para o México. O volume negociado deverá ser entregue na temporada 2016/17. Enquanto isso, os embarques do cereal somaram 1.285,034 milhão de toneladas na semana encerrada no dia 15 de setembro. O número ficou dentro das apostas dos investidores entre 990 mil e 1,3 milhão de toneladas.

BM&F Bovespa

A segunda-feira (19) é de ligeira alta aos preços do milho negociados na BM&F Bovespa. Perto das 12h52 (horário de Brasília), os principais vencimentos do cereal apresentavam valorizações entre 0,12% e 1,74%. O contrato novembro/16 era cotado a R$ 42,00 a saca e o janeiro/17 a R$ 42,30 a saca.

Nesse início de semana, o Cepea informou que, em São Paulo os compradores cederam um pouco e pagaram valores ligeiramente mais altos, cenário que fez com o Indicador do milho ESALQ/BM&FBovespa voltasse a reagir na semana anterior.

"Os negócios foram pontuais e limitados entre agentes do estado paulista. Entre 9 e 16 de setembro, o Indicador do milho ESALQ/BM&FBovespa subiu 1,52% fechando a R$ 42,78/saca de 60 kg na sexta-feira, 16", informou a entidade em nota.

Por Fernanda Custódio
Fonte Notícias Agrícolas

Nenhum comentário