Na Reuters: China aprova exportação de milho e ameaça exportadores como Brasil e Estados Unidos

Publicado em 30/09/2016 08:58
1907 exibições

LOGO REUTERS 2.0

PEQUIM (Reuters) - A China concedeu autorização para pelo menos duas empresas exportarem milho, disseram fontes do mercado, em um movimento radical do segundo produtor do cereal para reduzir seus estoques, enquanto o mercado global está saturado.

No que poderá ser a primeira exportação da China em uma década, o governo chinês emitiu licenças a duas companhias estatais, a Cofco e à processadora e trading Beidahuang, de acordo com fontes na China que não estão autorizadas a falar publicamente com jornalistas.

O sinal verde para exportação é para cerca de 2 milhões de toneladas, disse uma das fontes.

Um porta-voz do Ministério do Comércio da China disse que as autorizações não eram da sua responsabilidade e encaminhou a questão para a Comissão de Desenvolvimento Nacional e Reforma (NDRC, na sigla em inglês).

A NDRC não respondeu aos pedidos de comentário. Uma porta-voz da Cofco não respondeu chamados telefônicos. Um representante da Beidahuang se recusou a comentar.

Operadores e analistas disseram que as exportações têm sido cada vez mais prováveis, uma vez que a China lida com um excedente de grãos e se prepara para colher uma safra abundante, sua primeira colheita em quase uma década sem o mecanismo de suporte de preços do governo.

Os preços do milho na China caíram mais de 20 por cento no ano passado.

Mesmo que os volumes exportados sejam limitados, o movimento deve assustar grandes exportadores, como o Brasil e os Estados Unidos, elevando a competição em tempos de colheitas recordes.

Cinco dos dez maiores importadores de milho estão na Ásia, o que pode permitir que a China tome este mercado pela proximidade logística.

(Por Dominique Patton)

Fonte Reuters

2 comentários

  • Ovid Duncan Fortaleza - CE

    Milho da China não tem qualidade de exportação

    0
  • Mario Afonso Klein Passo Fundo - RS

    Quem Acredita nos Chineses, tem tudo para não se dar bem. Não entendi por que dar destaque para uma notícia que envolve dois milhões de Ton de Milho. No mercado de milho, na minha opinião, dois milhões de Ton. é quirela para pinto.

    2
    • RODRIGO PEREIRACANOINHAS - SC

      Toda mercadoria que envolve a compra e venda por um gigante de 1 bi de habitantes, com certeza não é quirera... 2 mi de tons pode ser um início de outros negócios...

      5
    • RODRIGO POLO PIRESBALNEÁRIO CAMBORIÚ - SC

      Você está certo Rodrigo Pereira, com os chineses não se brinca. Por mais que a realidade bata na cara dos brasileiros, ainda assim tendem a achar salvadores da Pátria, nulidades promovidas a grandes personalidades. Ontem mesmo, se não for armadilha para atrair criticas, tivemos uma demonstração disso. Embora o ministro da agricultura tenha lotado alguns aviões para ir passear na Ásia, fazendo de conta que trabalha ou que entende alguma coisa de qualquer coisa que seja, com exceção de pegar empréstimos públicos, apesar de todo o gasto com publicidade, anúncios, previsões e análises de futuro que nem o mais otimista brasileiro seria capaz, a China diz que vai concorrer com o Brasil na Ásia pelo mercado de milho ao mesmo tempo que cancelou os embarques de carnes de várias plantas exportadoras do Brasil. Ouve-se o silêncio de um túmulo, nenhuma declaração, nenhum pronunciamento de autoridade, politico, liderança,... cobrando o resultado da viagem que custou milhões de reais aos cofres públicos. É assim que nulidades como esse Blairo Maggi chegam aos postos mais altos do país, decorando a cartilha marxista ou melhor o trecho em que essa cartilha ensina que o melhor que um capitalista capacho do governo pode fazer é prometer um futuro que nunca, jamais virá.

      7
    • CARLO MELONISAO PAULO - SP

      ESSA NOTICIA E" UMA JOGADA COMERCIAL, 8 patos cairam. kkkkkkkkk

      2
    • MARIO AFONSO KLEINPASSO FUNDO - RS

      "Este milho é velho e a China está tentando manipular o mercado" ? Fernando Muraro, analista de mercado AgRural: "Esta medida é apenas um ajuste no modo deles operarem. Este milho é velho e a China mais uma vez tenta manipular o mercado. Não vão conseguir".

      0
    • MARIO AFONSO KLEINPASSO FUNDO - RS

      "O milho chinês hoje não chega nem perto de ser competitivo no mercado global" ? Pedro Dejneka, presidente da AGR Brasil:

      0
    • MARIO AFONSO KLEINPASSO FUNDO - RS

      "Apenas duas empresas da China foram autorizadas a exportar e a escassez de milho no Brasil vai continuar até a próxima safra" ? Ênio Fernandes, analista de mercado Terra Agronegócio:

      1
    • MARIO AFONSO KLEINPASSO FUNDO - RS

      Brasil terá nova crise de milho em 2017 Consultoria alerta que o quadro de oferta do grão deverá ter uma queda expressiva ocasionada pelo bom ritmo de exportações até janeiro do ano que vem; produtor deve guardar /canalrural, https://twitter.com/canalrural, https://instagram.com/canalrural

      0
    • DALZIR VITORIAUBERLÂNDIA - MG

      Caro Mario...lembro que a safra de soja em boa parte do MT..GO..MG..etc sera plantada com atraso...logo deve comprometer a safrinha...logo menos milho...fiquem de olho aberto...

      0
    • ADEGILDO MOREIRA LIMAPRESIDENTE MEDICI - SC

      Sr. Carlos, o trânsito te deixou estressado, acho muito bom o arroz e feijão, mas reconheço que a falta de um mercado externo para o produto é que inibiu pesquisas e não expandiu a produção. Se os EUA fossem produtores de feijão o mundo todo estaria comendo e estaria faltando produto! Está é a realidade!!

      0
    • CARLO MELONISAO PAULO - SP

      Sr Adegildo na verdade sou um grande burro pois me preocupo com os outros, e por causa disso fico irritado porque com o feijao a R$ 350 o saco tem pessoas que escreve para nao vender.---Neste patamar o kilo e' vendido a 11/12 R$ o macarrao esta' a R$ 6-----Tem pessoas que se ferram porque nao tem cabeça-----E eu bobo me preocupo com elas.

      0
    • HILÁRIO CASONATTOLUCAS DO RIO VERDE - MT

      Jamais vou comprar feijão ,treiz reais mais caro do que um kg de costela bovina

      0
    • MARIO AFONSO KLEINPASSO FUNDO - RS

      Milho é destaque nas vendas externas brasileiras nos primeiros nove meses de 2016Brasília (06/10/2016) ? Dados divulgados pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) nesta segunda-feira (03/10) mostram que, no acumulado de janeiro a setembro de 2016, o saldo da balança comercial brasileira apresentou superávit de US$ 36,18 bilhões, acumulando US$ 139,3 bilhões em exportações e US$ 103,1 bilhões em importações. Esse saldo acumulado é mais de três vezes superior ao do mesmo período de 2015 (US$ 10,25 bilhões).Um dos produtos que apresentaram grande variação na comparação entre os acumulados de 2016 e 2015 foi o milho em grãos. O valor de exportação expandiu em 42,3% e a participação nas exportações anuais aumentou, de 1,51% para 2,25%. As exportações do milho foram maiores em razão da safra recorde no ano anterior.

      0
    • MARIO AFONSO KLEINPASSO FUNDO - RS

      Um dos produtos que apresentaram grande variação na comparação entre os acumulados de 2016 e 2015 foi o milho em grãos. O valor de exportação expandiu em 42,3% e a participação nas exportações anuais aumentou, de 1,51% para 2,25%. As exportações do milho foram maiores em razão da safra recorde no ano anterior.

      0