Milho recua mais de 2% no pregão desta 5ª feira em Chicago focado na safra norte americana

Publicado em 06/10/2016 13:18
183 exibições

Durante o pregão desta quinta-feira (6), os futuros do milho negociados na Bolsa de Chicago (CBOT) ampliaram as perdas. Dessa forma, às 12h48 (horário de Brasília), exibiam quedas entre 6,25 e 6,50 pontos, com desvalorização de mais de 2%. O vencimento dezembro/16 era cotado a US$ 3,41 por bushel, enquanto o março/17 era negociado a US$ 3,51 por bushel. Já o julho/17 trabalhava a US$ 3,65 por bushel.

Apesar dos bons números trazidos pelo USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) em seu reporte de vendas para exportação, os investidores permanecem focados no tamanho da safra americana e no andamento da colheita, conforme ponderam as agências internacionais. Na semana encerrada no dia 29 de setembro, os números para o milho ficaram em 2.601,8 milhões de toneladas.

Desse total, cerca de 2.060,8 milhões de toneladas são referentes a safra 2016/17 e o restante, de 541 mil toneladas, da temporada 2017/18. O volume ficou bem acima das projeções dos participantes do mercado que estavam entre 1,1 milhão a 1,4 milhão de toneladas. No período, o México foi o maior comprador do produto americano, com a aquisição de 1.251,1 milhão de toneladas.

Porém, as informações vindas do lado da oferta ainda pesam sobre os preços da commodity. Ainda nesta quarta-feira, a Informa Economics projetou a safra dos EUA de milho em 384,2 milhões de toneladas nesta temporada, já o USDA indica uma safra de 383,38 milhões de toneladas. Os números do departamento serão atualizados em seu próximo boletim de oferta e demanda, no dia 12 de outubro.

Em relação ao clima, as previsões do NOAA - Serviço Oficial de Meteorologia do país - indica um período mais seco no Meio-Oeste americano, com chuvas abaixo da média, no período de 13 a 19 de outubro. No mesmo intervalo, as temperaturas ficarão acima da normalidade.

"O clima mais seco deve aumentar o ritmo de colheita, adicionando um pouco mais de pressão sobre os preços", disse Bryce Knorr, editor e analista do portal Farm Futures.

Mercado brasileiro

Na contramão do cenário internacional, os preços do milho negociados na BM&F Bovespa operam com ligeiras valorizações nesta quinta-feira. Às 12h41 (horário de Brasília), as principais posições do cereal exibiam ganhos entre 0,37% e 1,46%. O contrato novembro/16 era cotado a R$ 43,86 a saca e o março/17 trabalhava a R$ 41,00 a saca.

Os preços seguem a valorização registrada no câmbio. Ainda hoje, a moeda norte-americana era cotada a R$ 3,2317 na venda, com ganho de 0,33%. Segundo dados do site G1, o câmbio, por sua vez, acompanha o comportamento da moeda no exterior e os investidores aguardam a votação da PEC do teto de gastos em comissão especial da Câmara nesta sessão.

Por Fernanda Custódio
Fonte Notícias Agrícolas

Nenhum comentário