Imea revisa estoques finais de milho da safra 2015/16 para 150 mil toneladas

Publicado em 18/10/2016 08:23
314 exibições

O Imea realizou em outubro sua terceira estimativa da relação de oferta e demanda de milho para o estado de Mato Grosso, trazendo junto a ela a diminuição na oferta do cereal matogrossense quando comparado a estimativa realizada em julho. No que diz a respeito à demanda, os dados também recuaram em proporções levemente maiores.

A nova estimativa de produção para esta safra de milho foi reduzida para 18,90 milhões de toneladas, um número menor que o apresentado na última estimativa, em que estava em 20,224 milhões de toneladas. Tal redução impactou sobre a nova estimativa de oferta da safra 15/16, que foi reduzida para 18,96 milhões de toneladas, representando uma diminuição de 6,5%.

Com relação à demanda, os novos dados apontaram para um recuo de 6,9% em relação à estimativa de julho, totalizando 18,813 milhões de toneladas. A demanda do cereal matogrossense foi acentuada pelas outras UFs do país, sendo os principais destinos desta oferta o nordeste e o sul do Brasil, sobretudo, para a nutrição animal. E por isso, a estimativa elevou os dados do consumo interestadual para 7,32 milhões de toneladas, representando um aumento de 3,3 milhões de toneladas quando comparado a última estimativa. Com a forte demanda pelos outros estados, a destinação do cereal ao mercado externo diminuiu na nova previsão, resultando em um volume de 8,01 milhões de toneladas.

3ª Estimativa de oferta e demanda safra 2015/16 - Milho Imea

O menor ajuste na demanda se deu no consumo de Mato Grosso, que reduziu em 3,8% quando comparado à estimativa feita em julho, totalizando o volume de 3,48 milhões de toneladas.

Mesmo a oferta do cereal ter recuado 6,5% em relação à última estimativa, a queda da demanda em proporção um pouco maior, de 6,9%, resultou em um ligeiro aumento na previsão dos estoques finais da safra 15/16, saindo de 70 mil toneladas para 150 mil toneladas.

Fonte: Imea

Nenhum comentário