Produtores esperam resultado da soja para definir safrinha em Goiás

Publicado em 17/11/2016 06:52
119 exibições

Na região de Rio Verde, em Goiás, o clima é de indefinição. Prática cada vez mais comum no estado, o costume de se plantar milho safrinha logo após a colheita da soja foi posto em xeque. Com quebra de até 100% no ciclo 2016/16 no milho, a cautela é quem domina as conversas com agricultores da região sobre o futuro das lavouras. E a área de milho segunda safra, que vinha crescendo ano após ano, deve se manter estável em 2017 ante 2016.
A Cooperativa Comigo, sediada em Rio Verde, atua em 13 municípios, com um total de 7 mil cooperados na região. A área de atuação direta da organização é de 1,2 milhão de hectares com soja já quase todos semeados e em bom desenvolvimento, com chuvas suficientes até o momento. Dessa área, 580 mil (cerca de 50%) devem ser ocupados por milho safrinha logo após a colheita da soja. Mas em qualquer conversa com os produtores, a dúvida sobre o investimento no milho é inevitável.

Leia a notícia na íntegra no site Gazeta do Povo.

Fonte:
Gazeta do Povo

0 comentário