Argentina: plantio de milho é um dos mais lentos da história

Publicado em 25/11/2016 08:25 272 exibições

Durante a última semana, o plantio de milho na Argentina com destino comercial se concentrou na província de Buenos Aires e em La Pampa. Durante os próximos dias, terá início a janela de plantio tardio, a qual deve ser estendida até o final do mês de janeiro.

As baixas temperaturas dos últimos dias atrasam o plantio do cereal, mantêm o crescimento em baixa e provocam danos parciais nos quadros onde se formaram geadas. Os lotes mais adiantados ficam no centro da área agrícola nacional, particularmente no Centro-Norte de Santa Fe e em Corrientes.

Por outro lado, "as reservas hídricas são muito boas, com exceção de setores do centro e do sul de Buenos Aires. Até a data, o avanço de plantio fica em 41,1% de uma área estimada de 4.900.000 hectares para a safra 2016/17, 27% a mais do que na safra anterior (3.850.000 hectares). O avanço intersemanal foi de apenas 0,8%", destaca o Panorama Agrícola Semanal, divulgado pela Bolsa de Cereais de Buenos Aires (BCBA).

Sobre a zona Centro-Leste de Entre Ríos, os quadros que foram plantados mais cedo transitam por etapas reprodutivas em condições muito boas. Na zona do Centro-Norte de Santa Fe, foram feitas aplicações de fungicidas para realizar controles em lotes pontuais. Nas zonas do nordeste e do noroeste argentino, durante os próximos dias será iniciado o plantio de lotes de milho plantado mais cedo. Na zona de San Luís, os lotes mais adiantados continuam diferenciando folhas com reservas hídricas moderadas. Na província de Córdoba, também se realizam aplicações de controle de pragas.

Nas zonas Núcleo e Sul do país, os lotes passam entre diferenciação de folhas e perfilhamento, atrasados pelas baixas temperaturas. Por outro lado, as refertilizações se generalizaram em grande parte dos quadros. Em paralelo, sobre as zonas oeste de Buenos Aires, norte de La Pampa, Cuenca del Salado e centro de Buenos Aires, as últimas geadas afetaram parte dos quadros, em particular aos que se encontravam em ambientes baixos do terreno com reservas hidricas regulares. Nas zonas sudeste de Buenos Aires, sudoeste de Buenos Aires e sul de La Pampa,  o plantio continua pausado por conta da falta de umidade no solo.

Tradução: Izadora Pimenta

Fonte:
Infocampo.com.ar

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário