Com ajuda de uma venda para a Coreia do Sul, milho tenta se manter em alta na CBOT nesta 3ª feira

Publicado em 06/12/2016 12:40
127 exibições

As principais posições do milho negociadas na Bolsa de Chicago (CBOT) trabalham com leves ganhos ao longo da sessão desta terça-feira (6). Os contratos da commodity testavam altas entre 1,75 e 2,50 pontos, por volta das 13h14 (horário de Brasília). O vencimento dezembro/16 era negociado a US$ 3,52 por bushel, enquanto o março/17 trabalhava a US$ 3,61 por bushel. O maio/17 operava próximo de US$ 3,68 por bushel.

De acordo com informações das agências internacionais, o mercado ainda tenta segurar os ganhos depois de iniciar o dia com ligeiras perdas. "O mercado começou o dia um pouco menos, graças a um movimento de realização de lucros depois das altas registradas nesta segunda-feira. Além disso, a primeira posição foi incapaz de romper a resistência gráfica de US$ 3,61 por bushel", destacou Bryce Knorr, editor e analista de mercado do portal Farm Futures.

Ainda nesta segunda-feira, os preços subiram mais de 12 pontos impulsionados pelos bons números dos embarques semanais que ficaram em 1.150,233 milhão de toneladas na semana encerrada no dia 1º de dezembro, conforme dados do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos). Nesta terça-feira, o órgão reportou a venda de 276 mil toneladas do grão para a Coreia do Sul, com entrega na temporada 2016/17.

Por outro lado, os fundos de investimentos têm aumentado suas apostas de alta nas commodities agrícolas, o que segundo os analistas também contribuiu para a movimentação positiva. Além disso, de acordo com boletim da Granoeste Corretora de Cereais, as cotações encontraram suporte na desvalorização do dólar frente às demais moedas.

BM&F Bovespa

Enquanto isso, na BM&F Bovespa, as cotações futuras do milho trabalham com ligeiras altas nesta terça-feira (6). Por volta das 13h13 (horário de Brasília), os contratos do cereal exibiam ligeiros ganhos entre 0,42% e 0,68%. O janeiro/17 trabalhava a R$ 38,60 a saca e o março/17 a R$ 38,69 a saca. Apenas o setembro/17 registrava leve queda, de 0,85%, negociado a R$ 33,80 a saca.

Já o dólar operava a R$ 3,4356 na venda, com alta de 0,18%, por volta das 12h59. Segundo informações do site G1, a moeda trabalha em alta depois do afastamento do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), da presidência do Senado levantar temores sobre o encaminhamento das medidas fiscais no Congresso e também com o mercado observando a Proposta de Emenda Constitucional sobre a reforma da Previdência.

Por: Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário