Sem novidades, preços do milho mantêm estabilidade ao longo no pregão desta 4ª feira na CBOT

Publicado em 21/12/2016 07:54 e atualizado em 21/12/2016 17:01
185 exibições

As cotações futuras do milho negociadas na Bolsa de Chicago (CBOT) se mantêm próximas da estabilidade no pregão desta quarta-feira (21). Perto das 12h35 (horário de Brasília), os principais vencimentos da commodity registravam leves perdas entre 0,25 e 0,50 pontos. O vencimento março/17 era cotado a US$ 3,50 por bushel e o maio/17 a US$ 3,56 por bushel. O setembro/17 trambalhava a US$ 3,71 por bushel.

O mercado dá continuidade ao movimento negativo e caminha para consolidar o 5º dia seguido de desvalorização. Diante dos fundamentos já conhecidos pelos participantes do mercado e, portanto, da falta de novidades, o foco se mantém sobre o desenvolvimento da safra na América do Sul, especialmente na Argentina. Com isso, as previsões de melhora nas condições climáticas no país, que devem beneficiar a produção de grão pressionam negativamente os preços.

O comportamento do dólar no mercado internacional também tem sido um importante direcionador aos preços do cereal. Ainda nesta terça-feira, as cotações cederam frente à forte alta registrada na moeda, o que segundo os analistas, podem retardar as vendas para exportação.

BM&F Bovespa

As cotações futuras do milho negociadas na BM&F Bovespa voltaram a operar em campo negativo no pregão desta quarta-feira (21). As principais posições do cereal testavam quedas entre 0,33% e 1,02%, por volta das 12h41 (horário de Brasília). O vencimento janeiro/17 era cotado a R$ 39,00 a saca, já o março/17 trabalhava a R$ 36,65 a saca, com perda de 0,68%.

Mais uma vez, as cotações acompanham o movimento de queda observado no mercado internacional e no dólar. A moeda norte-americana era cotada a R$ 3,3317 na venda, com perda de 0,35%, às 11h40. A Reuters ainda destaca que, há um movimento de venda da moeda diante da proximidade das festas de final de ano.

Veja como fechou o mercado nesta terça-feira:

>> Com chuvas na Argentina e alta do dólar no cenário internacional, milho recua nesta 3ª feira na CBOT

Por: Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário