Argentina: por conta das "retenciones", plantio de milho deve ter 200 mil ha a menos, diz Bolsa de Rosario

Publicado em 13/09/2018 09:50 e atualizado em 14/09/2018 20:14
359 exibições

A decisão do Governo argentino de voltar a colocar direitos de exportação - as chamadas "retenciones" - sobre o milho já está impactando nas perspectivas de plantio do cultivo. Segundo um boletim da Bolsa de Comércio de Rosario (BCR), o plantio nacional do cereal deverá ter 200 mil hectares a menos do que foi previsto inicialmente.

A BCR esperava uma superfície total, entre grão e forragem, de 6,8 milhões de hectares. Agora, a estimativa está em 6,6 milhões de hectares.

"As mudanças na parte tributária já impactam nas decisões de plantio e a ameaça de falta de água limita o avanço", indicou a entidade. A BCR também acredita que os produtores devem trocar o milho pela soja, com menos uso de tecnologia, em busca de minimizar o risco financeiro.

A intenção de plantio de soja deve ficar em 17,9 milhões de hectares, um aumento de 1,3% em relação a 2017.

Tradução: Izadora Pimenta

Fonte: La Nación

Nenhum comentário